Work day routine: Rosa, editora do Lolla

work day rosa editora lolla - Work day routine: Rosa, editora do Lolla Foto Maria Ruth Jobim

Minha agenda se organiza em volta das crianças, elas são a minha prioridade 01, então é basicamente: um dia com uma mãe que trabalha, com flexibilidade.

6h30 – Comecei a acordar com despertador, agora que a gente se mudou para um apartamento mais silencioso, elas não acordam mais tão cedo e se não levanto antes que elas, grandes chances de perder a hora. Isso continua acontecendo, porque perdi o hábito e esquecemos quase sempre. Quando vejo são 7h15 e to pulando da cama.

8h – Todo mundo já tomou café e elas já saíram para a escola, Marcos que leva. Nos dias que elas saem cedo, eu trabalho de casa pela manhã e acabo sempre resolvendo alguma coisa da casa. Minha meta é ter todos os conteúdos do dia programado, o que raramente acontece, o que tem me deixado um pouco frustrada. Mas agora o Lolla Studio (agência de criação do Lolla) está crescendo e tenho deadlines com clientes que interferem nas entregas do Lolla – que encaro como um cliente com mais flexibilidade. Nesses dias chego no escritório depois de pega-las na escola e almoço por lá, pedimos alguma coisa gostosinha ou saímos para almoçar por perto, tem várias opções como o Futuro Refeitório e outros restaurantinhos gostosos de Pinheiros. Eu leio alguma coisa nos jornais que eu gosto (NY Times, Valor e Nexo) e vejo meus emails enquanto me arrumo, tirando da frente o que é mais urgente.

9h – Em dias mais calmos chego por volta das 9h no escritório e fico até a hora de buscá-los, tipo 15h. Ou até o fim do dia, quando alguém assume a programação deles no meu lugar, normalmente uma vez na semana.

10h – Confiro todo o conteúdo do dia para o Lolla e a programação da divulgação. Trabalho nas matérias programadas, leio textos entregues pelas colaboradoras, faço alguns estudos e planejamentos de resultados e confiro as entregas para os clientes.

11h – Se tenho reunião fora, prefiro marcar pela manhã para deixar a tarde livre para o escritório e pode chegar em casa a ponto de colocar as crianças para dormir.

13h – Já estou morrendo de fome e não funciono quando fico nesse estado. Volto para os emails, busco referências, leio matérias… coisas que não exijam muito do meu raciocínio porque não vou funcionar direito.

14h – Volto para o planejamento, organização das pautas, vejo as pendências no WhatsApp – a única tarefa que eu detesto, mas que é necessária porque o mundo está no Whats. Já tomei umas quatro xícaras de café até esse horário.

16h – Deixo as entregas mais para o fim da tarde, minha criatividade atinge picos depois das 17h/18h, é quando os textos fluem melhor e a minha escrita sai mais leve.

18h – Confiro a programação do dia seguinte, planejo o que falta e me organizo para sair umas 19h.

19h15 – Volto pra casa e ainda da tempo de curtir as crianças antes da cama.

21h – Todos na cama, é a hora que tomo um banho, abro um vinho e comemos alguma coisa assistindo Netflix.

Senti uma diferença enorme na minha produtividade, no meu sono e no meu humor desde que parei de me jogar no sofá com o celular na mão ao chegar em casa. Se perder no looping do Instagram depois de um dia cansativo faz mais mal que um cigarro (não é verdade, mas poderia ser).

Como é a sua rotina? Compartilhe as suas dicas, todo mundo adora espiar a vida alheia e absorver o que funciona pra gente.

Shop The Edit

Rosa Zaborowsky

by Rosa Zaborowsky

Editor & Founder of Lolla.

POST A COMMENT