image 1 - TGIF: Reading List da Cami Cilento
Foto: Daniella Vella

TGIF Reading List

O primeiro artigo da lista dessa semana é denso, comecei lendo sem muito compromisso e quando vi estava totalmente envolvida com a história e nem vi que mais de uma hora se passou. É muito interessante quando uma narrativa é tão rica e que te faz pensar em muitas derivadas que vão além da historia que está ali naquelas paginas de jornal. Acho que a lista dessa semana é exatamente assim, todos os artigos me fizeram pensar e me trouxeram ótimos assuntos para discutir entre amigos.
- TGIF: Reading List da Cami Cilento
  1. “Who is the bad art friend?”, Robert Kolker para o NYTimes: o artigo que deu o que falar essa semana. Uma história, muito bem escrita por sinal, sobre uma doação de rim, uma carta interessante e duas escritoras que estão no meio de uma guerra sobre quem é a dona da historia. Todos sabem que muitos escritores se inspiram em situações e pessoas reais para desenvolver os seus personagens, mas como você reagiria se o seu ato de bondade e a sua personalidade se tornassem essa inspiração? Uma história complexa que me fez mudar de opinião constantemente sobre que lado dessa briga eu estava.
  2. “Matthew Rhys Hits the Seas”, Gabrielle Bluestone para NYTimes: adorei esse artigo que conta a historia de uma compra por impulso no EBay feita pelo ator Matthew Rhys. Ele comprou um barco, assim sem planejar… Bateu o olho, sonhou, clicou e comprou. E o que era um sonho rapidamente se tornou uma realidade nua e crua, e um longo projeto que levou anos de trabalho braçal.
  3. “When listening to a book is better than reading it”, Farhad Manjoo para NYTimes: O mundo dos audiobooks sempre me deixou intrigada, mas até hoje eu sigo assim só admirando de longe. Acho que passei também por esse momento de adaptação à tecnologia quando me perguntei muitas vezes se eu realmente iria aposentar os livros e partir para um Kindle. E eu amei esse artigo em que o autor fala sobre audiobooks e o seu gosto por eles. Mas nao qualquer um, porque afinal de contas, os narradores de livros são tão importantes quanto os seus autores. Um narrador incrível faz toda a diferença, fazendo inclusive um historia ficar ainda melhor. E vocês, já se jogaram nesse mundo? Depois de ler esse artigo estou convencida que vou começar justamente com a indicação desse jornalista: o livro “Apples never fall” da Liane Moriarty e narrado pela Caroline Lee.
  4. “Behind the global appeal of ‘Squid Game’, a Country’s economic unease”, Jin Yu Young para o NYTimes: Outra coisa que sempre me deixa intrigada é quando uma série nova vira noticia em milhares de jornais e revistas. Esse é o caso de “Squid Games”, serie sul-coreana que está no Netflix. A série de ficção fala de um jogo de entretenimento aonde os jogadores competem por um premio milionário, a pegadinha está justamente no fato de que todos aqueles que não ganham tem o mesmo fim fatal, a morte. Entre os muitos artigos que li sobre a serie gostei desse que faz um paralelo entre a situação econômica da Coréia do Sul e do mundo com a série.
  5. “The nasty logistics of returning your too small pants”, Amanda Mull para The Atlantic: Junto com os nossos novos hábitos de consumo online um novo problema mundial começou, a logística reversa. É super comum por aqui as pessoas comprarem um mesmo item em vários tamanhos e cores, assim você evitar ter que ir a loja e pode experimentar tudo no conforto da sua casa. Um luxo não? Mas você já parou para pensar no que acontece com aqueles itens que não ficaram bons e você mandou de volta? Esse artigo realmente me colocou para pensar sobre o impacto do meu consumo e também sobre o futuro do comercio online.
TGIF e boa leitura ❥
Cami
Ps: Eu acredito que para consumir bons editoriais e o trabalho tão interessante de tantos escritores devemos assinar os jornais, revistas e publicações que nos interessam. O trabalho deles tem um valor imenso e se queremos continuar lendo o que eles produzem nada mais justo do que pagarmos pelas assinaturas. Algumas publicações são mais liberais em relação ao conteúdo publicado online do que outras, permitindo que um número maior de artigos por mês seja acessado de forma gratuita, mas esses limites variam. Cabe a cada um saber qual informação tem valor para si e assinar aquelas que são mais relevantes.
TGIF e boa leitura ❥
Cami
Ps: Eu acredito que para consumir bons editoriais e o trabalho tão interessante de tantos escritores devemos assinar os jornais, revistas e publicações que nos interessam. O trabalho deles tem um valor imenso e se queremos continuar lendo o que eles produzem nada mais justo do que pagarmos pelas assinaturas. Algumas publicações são mais liberais em relação ao conteúdo publicado online do que outras, permitindo que um número maior de artigos por mês seja acessado de forma gratuita, mas esses limites variam. Cabe a cada um saber qual informação tem valor para si e assinar aquelas que são mais relevantes.

POST A COMMENT