Bia Zuquim e Suas Duas Únicas Resoluções de Ano Novo.

E sua meta para transformar o tempo que passa dentro da cabeça, agindo fora dela.

013a4648 9c2d 4041 90cf 5b4bb68b9b93 - Bia Zuquim e Suas Duas Únicas Resoluções de Ano Novo.

Vocês sabem o que vão almoçar amanhã? Ou o que vão fazer no próximo final de semana? Ou até mesmo onde vão estar em Janeiro de 2022? As respostas para perguntas como essas podem até existir – na nossa cabeça – mas a chance de realmente acontecerem e ainda da forma exata como prevíamos, como esperávamos e como planejávamos, é quase nula.

Vejam, 2020 se foi e acho que ficou claro que muitas coisas na vida, talvez a maioria delas, fogem do nosso controle. Se alguém, no começo do ano passado, me narrasse tudo que estaria prestar a acontecer, imagino que eu reagiria de duas possíveis formas: A primeira, daria risada e responderia com um belo “aham” irônico. Já a segunda, entraria em pânico e muito provável que em parafuso também, imaginando mil possíveis trágicos cenários. No entanto, qualquer que fosse minha reação, nada, absolutamente nada, seria diferente.

Essa situação toda me fez pensar muito. Para quem me conhece inclusive, sabe, que o que eu mais faço nessa vida é pensar rs. Penso no que disse, no que poderia ter dito e no que posso vir a dizer. Assim como penso no que fiz, no que poderia ter feito e no que posso vir a fazer. E isso é enlouquecedor. Vivo em um embate constante entre o passado e o futuro e, no meio disso tudo, esqueço do presente. Shocking, right? Porém é a mais pura verdade. Agora, parando para analisar, eu nem me lembro a última vez que pensei no hoje. No dia de hoje. Será que sou a única?

Pois bem, foi a partir dessa reflexão que resolvi então traçar minhas 2 grandes resoluções para esse ano tão promissor que só está começando. Ressalto que são questões muito mais internas, condutas e comportamentos que identifico em mim há tempos, mas nunca tive motivação suficiente para mudar. Until now.

São elas:

1 – Ser mais corajosa – Ter coragem para seguir o que sinto, o que acho certo. Ter coragem para sair mais da minha zona de conforto. Ter coragem de expor o que sinto, o que penso e me importar menos com o que os outros vão achar disso tudo. E, se por acaso eu tiver medo em algum momento, não deixar mais que ele me paralise. Isso é algo que realmente desejo. Sinto que vivo com medo e, na maioria das vezes, não sei nem dizer do que.

2 – Think less – Como ressaltei para vocês, eu penso em absolutamente tudo, o tempo todo. E, enquanto penso, outras pessoas já foram e já voltaram umas 30 vezes, ao passo que eu, não saí do lugar de tanto pensar. (Ainda tenho a terrível mania de arrancar pele do meu lábio rs. Ou seja, é nítido quando estou divagando. Hábito terrível que também pretendo trabalhar. Até fiz um pacto com meu namorado: eu paro de arrancar o lábio e ele para de roer unha. Fair enough!). Para esse ano então, quero transformar todo esse tempo que passo dentro da minha cabeça, agindo fora dela. Tentando, errando, acertando e principalmente vivendo.

Por sinal, vocês já viram Soul, o novo filme da Disney? Caso a resposta seja não, sugiro que terminem de ler esse texto e vejam imediatamente. Não quero falar muito sobre, acho que perde a graça, mas é o tipo de filme que vai te fazer refletir sobre tanta coisa que não existe forma melhor de começar o ano. Pelo menos para mim. Um spoiler? A seguinte frase do Beatle mais polêmico da história: “A vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos” – John Lennon.

What about you, guys? Quais resoluções tem para esse ano de 2021? Me contem nos comentários!

Ps: Talvez esse tenha sido um dos textos mais difíceis que já escrevi. Escrevi com o coração, afinal, são características minhas que me assombram há tempos e que realmente desejo mudar em mim. So, please, be gentle, ok?

P.S. My New Year’s Resolutions, até Agora

Beatriz Zuquim

by Beatriz Zuquim

Comentários

POST A COMMENT