Renata Perlman, Sobre Trocar de Carreira

mudanca carreira 1 e1569258100540 300x246 - Renata Perlman, Sobre Trocar de Carreira

Renata Perlman, consultora de imagem e colaboradora do Lolla e Rosa

Espero que esse texto seja inspirador para quem quer recomeçar, seja uma, duas, três… ou quantas vezes for. Nunca é tarde para se descobrir. Mas, nem tudo é tão simples.

Sentada à frente do meu VP de Planejamento, na última agência de publicidade onde trabalhei, escuto dele a seguinte pergunta: “Você não acha que está tendo uma visão um tanto precoce sobre a sua vida?”. A questão veio em seguida a meu pedido de demissão. Eu não estava trocando de empresa ou de cargo, muito menos negociando salário. Eu estava decidida a abandonar a publicidade. 

Vida louca e sem planejamento de agenda pessoal, a publicidade é daquelas profissões que te atrai para uma montanha russa de altos e baixos, momentos de euforia e desespero. Tempos antes, escutara da minha ex-diretora sua decisão de também largar a carreira “para tentar buscar o tempo perdido”. Foram essas as suas palavras, ditas para mim com olhos cheios d’água e angústia pelos tantos e tantos dias em que não buscara suas filhas na escola ou jantara com seu marido. Mulher cheia de fibra, profissional brilhante, ela era um exemplo para mim. E agora? A semente estava plantada na minha cabeça, que nunca para de elucubrar sobre tudo. 

Pois agora (anos depois) a realidade de uma família e de uma vida pessoal mais intensa estava mais concreta para mim. Eu estava noiva e cheia de planos. Aquela instabilidade e falta de planejamento do meu trabalho já não se encaixavam nos meus sonhos. A semente que minha “chefe-modelo-profissional” plantara em mim era a certeza de que o tempo perdido não volta. Lição que absorvi e expunha para meu VP naquele momento da minha demissão. 

A “visão precoce” que ele mencionara prefiro chamar de “madura”. Sempre foi uma característica minha. Vejo nela dois lados. Negativo porque me prende, torna minhas ações mais conservadoras com o olhar voltado para as consequências a médio e longo prazo. E arriscaria dizer que me impede de ser 100% feliz no presente, com a cabeça sempre voltada para as necessidades futuras. Positivo porque toda mudança necessita de projeção e planos traçados para a execução ter mais chance de sucesso. Foi aí que percebi que o meu presente não serviria para o futuro almejado. Além disso, queria aproveitar o corpo e mente de mulher ainda jovem cheios de energia para recomeçar. 

É preciso sim muuuuuuita energia e determinação, com uma dose alta de paciência. Não é nada fácil alcançar excelência e construir uma nova imagem. Ser reconhecida em uma nova área exige consistência de trabalhos bem executados e diferenciados. O acúmulo deles demora a acontecer, mas, com persistência, esse dia chega. 

Outra detalhe nem tão detalhe assim, fundamental eu diria, é o apoio afetivo do seu par principalmente para aqueles dias em que você pensa em jogar tudo para o alto. E nem preciso dizer sobre o apoio financeiro, no meu caso pelo menos, já que os baixos salários de uma carreira publicitária ainda não consagrada deixaram a minha carteira magrinha.

Mas a minha visão “madura” teve falhas. Deixando a publicidade, me dediquei à fotografia e apenas 10 anos mais tarde vim descobrir a consultoria de imagem. Sim, mudei de área duas vezes. Experiências que foram muito relevantes e cheias de conteúdo para a construção da profissional que sou hoje. Isso gera uma satisfação enorme em mim. Mas a falha que mencionei não foram essas mudanças, mas sim minha preocupação à época com uma eventual falta de energia para recomeçar se o futuro fosse distante. Em 2004, meu futuro era 2019. E hoje? Meu futuro se ampliou e está bem mais distante. A energia? Para a minha surpresa, está a todo vapor, como nunca esteve! 

Avatar

by Renata Perlman

POST A COMMENT