Nosso Approach Sobre o Feminismo

feminismo lolla - Nosso Approach Sobre o Feminismo

Image credits: Pinterest

feminismo lolla - Nosso Approach Sobre o Feminismo

Image credits: Conspirateurs

Acho engraçado quando algumas pessoas comentam comigo que gostam do olhar disruptivo e “feminista” do Lolla. Eu nunca falei sobre feminismo por aqui, mas talvez isso aparece subjetivamente em algumas mensagens, posts no Instagram ou na minha postura e na postura das meninas do #TeamLolla.

 

O Lolla é um site feito por mulheres, para mulheres. E acho que essa própria natureza dá a ele um lugar no feminismo, porque hoje em dia, não existe você ser um espaço feminino que não é feminista. Mas não é todo mundo que pensa assim. O feminismo, ainda mais no meu universo que é bem machista (famílias, trabalhos e posturas bem padronizadas são o normal na minha turma de amigos e famílias, e não tem nada de errado nisso), ainda é visto com uma voz tola e rebelde, onde as próprias mulheres ficam com “preguiça” de levantar a bandeira.

O feminismo ainda é muito estereotipado. Pensamos nas mulheres menos femininas, ou menos preocupadas com o padrão de beleza que gostamos de ver ou menos doces, menos gentis e mais barulhentas. A gente precisa ampliar essa visão e procurar padrões de feminismo dentro do que a gente julga confortável, para daí entender melhor o que realmente é o feminismo, sem preconceitos de imagem. Quem ocupa o topo da pirâmide social ainda enxerga esse movimento com o mesmo machismo ignorante de quem ocupa a base, é curioso como isso acontece. Vejo os ocupantes do meio mais flexíveis, mais abertos e menos preocupados com a opinião alheia, acho que são mais livres para serem o que quiserem e consequentemente mais felizes.

Quando entro na pauta sobre feminismo com amigas que se julgam não feministas, sempre recomendo o Ted Talk da Chimamanda Ngozi Adichie. Ela fala sobre feminismo e a seriedade desse assunto de uma forma doce, leve e engraçada. Ela faz você entender de uma vez por todas porque precisa ser feminista e que isso não a torna uma ativista disruptiva e nem que precisa inverter os papéis com seu marido. A base do feminismo é uma só, queremos poder ser. Ele foi criado para nos proteger. Feminismo é apenas acreditar que homens e mulheres têm os mesmos direitos, podem fazer as mesmas coisas (eu disse podem, não devem) e homens e mulheres devem ser respeitados mutuamente. Queremos poder trocar e não substituir. Queremos apenas o poder de escolha, mas para poder escolher, precisamos ter as mesmas oportunidades que eles.

Faça um favor para você, assista ao Ted “We Should All Be Feminists”

YOU MIGHT LIKE

Rosa Zaborowsky

by Rosa Zaborowsky

Editor & Founder of Lolla.

POST A COMMENT