132613354 787254091911423 5510442914710588535 n - Um Guia de Como e Onde Comprar Vintage e Second Hand

No mês de junho falamos sobre o Tempo no The Lolla. Esse Pequeno Guia de Como Compra Vintage e Second Hand preparado pela Ana Paula Terada vai ressignificar o seu conceito de roupa “velha” e quem sabe até te fazer refletir sobre o valor das coisas no tempo. 

A Ana Paula é uma das nossas leitores assíduas e faz parte do nossa Lolla Community, sempre trazendo dicas incríveis de moda e lifestyle. Formada em administração, economia e estatística, pós graduada em matemática aplicada, Ana se define como uma nerd aprisionada no corpo de uma fashionista.  Começou a carreira no mercado financeiro em 2010 e atualmente atua como portfolio manager e gosta de ver a vida como arte, seja na maneira de se vestir ou na beleza dos números. 

132968866 102720838354792 4589269838767172695 n 480x600 - Um Guia de Como e Onde Comprar Vintage e Second Hand

Um Guia de Como e Onde Comprar Vintage e Second Hand

Apesar de o meu trabalho ser acompanhar mercado, economia etc., posso dizer que entendo um pouquinho de outro tipo de ativo: vintage e second hand. Eu me descrevo como uma vintage treasure hunter. Meu amor por coisas “antigas” é de longa data. Quando eu era criança, adorava fuçar nas coisas antigas da família. Herdei diversas coisas que para alguns poderiam ser inúteis, mas para mim eram tesouros. A máquina de escrever que meu pai usou para escrever a sua tese, a moeda da sorte que meu avô usava como amuleto, a aliança de casamento dos meus pais. E isso reflete muito no meu estilo de vida atual. Oitenta por cento das minhas coisas são “preloved”.

Todas as coisas que você compra que já tiveram um dono antes são second hand, mas dentro dessa categoria existe uma categoria especial: vintage. Se você procurar o significado da palavra, vai notar que ela faz parte do vocabulário dos vinicultores e significa “o processo de colher uvas, selecionar e criar o produto final”. Para muitas pessoas, vintage significa roupa velha, para mim significa que estou selecionando, assim como os produtores de vinho, algo que carrega uma história e é único. Eu consumo ambos. Mas Ana, como não ficar caricata usando um casaco dos anos 80? Isso vai para outro post, prometo!

 

Como começar a garimpar?

 

Acho que se você não quer se arriscar com as roupas, com medo de ficar caricata, comece pelos acessórios: óculos, bijoux, cintos. Eu tenho um amor eterno por brincos de pressão bem imponentes e por cintos vintage da Escada. Meu amor por cintos vem de longa data. Os considero peças-chave para mudar um look de uma maneira fácil. Além dos colares incríveis, pulseiras, lenços e bolsas.

 

Vintage é barato?

 

Não necessariamente. Algumas bolsas vintage de marca como da Hermès, por exemplo, podem chegar a custar mais caro do que as atuais (fico babando na Vintage Paris, Cornerluxeetc.). Se for algo raro, o preço também é mais alto. Não espere que vintage seja sinônimo de barato. Já o second hand de luxo tem, em média, o preço inferior ao das lojas. Também é possível fazer achados, como quando a Dior Saddle não tinha sido relançada, que eu cheguei a pagar R$ 500,00 em uma bolsa.

Em períodos normais eu fuço fisicamente em todos os brechós de São Paulo e do mundo, desde venda de igreja até os hypados. Quando vou viajar, faço uma extensa busca sobre os second hands e feiras, separando um dia só para isso. Desde o início da pandemia o hábito mudou e eu tenho comprado online. Vou deixar uma seleção de onde eu tenho garimpado.

Esta lista é um organismo vivo, lembrando que todo dia muda. O importante é tomar cuidado com as falsificações. Caso seja bolsa, precisa ficar atento aos detalhes (zíperes, códigos de autenticidade, material e acabamentos), e se não tiver confiança da autenticidade, não compre. Para roupas eu costumo pedir foto das etiquetas e principalmente das etiquetas de composição das peças. Esse é um ponto que no garimpo físico é mais fácil de autenticar.

 

Onde Comprar?

 

Primeiro lugar que eu sempre olhei mesmo antes da pandemia:

Lucia Zolea on Instagram  Escada shell belt and more just listed 🐚 600x600 - Um Guia de Como e Onde Comprar Vintage e Second Hand

photo: @luciazolea

Ebay: sou capaz de passar horas olhando, tem de tudo e mais um pouco. Eu sou caçadora, então fico analisando, peço fotos de todos os detalhes que eu sei que são primordiais para autenticar. Precisa procurar muito e tem muita fake sendo vendida. Eu não procuro apenas grifes, tem muita coisa legal sem marca. O problema é que é tudo em dólar. Eu costumo enviar como presente, pois a probabilidade de ser taxada é menor (eu raramente sou).

 

Etsy: as pessoas geralmente conhecem o etsy pelos produtos handmad e dos pequenos produtores, porém ele funciona como marketplace de vintage assim como o ebay. Mesmas recomendações que o ebay.

 

Enjoei: marketplace nacional com muita coisa fake. Precisa ter cuidado, eu uso mais para comprar roupas. Se você fuçar encontra deals ótimos. A Rosa fez uma lojinha no enjoei onde eu adquiri um presente que fez minha tia muito feliz.

mahi9 405x600 - Um Guia de Como e Onde Comprar Vintage e Second Hand

Louis Vuitton Lumineuse

Etiqueta Única: site de second hand bem antigo, acho que um dos primeiros do Brasil. Eles fazem autenticação, então compro de olhos fechados. A descrição das peças é impecável, pecam até pelo excesso. Já fiz compras incríveis, minha Louis Vuitton Lumineuse (modelo preferido da vida e que saiu de linha; se encontrarem preços bons me avisem que eu compro todos) foi o maior achado da minha vida por um preço que nem eu acreditei. Eles têm tanto peças vintagequanto de coleções atuais. Ed note: Achamos essa Lumineuse LV no Etiqueta Única.

Cansei, Vendi: já comprei algumas peças, tem processo de autenticação. Comprei um Louboutin que chegou impecável. Tem tanto peças vintage quanto atuais.

 

Peguei Bode: Há muitos anos que não compro aqui, mas costumo fuçar. Acho que vale a pena deixar a indicação. Tem peças de luxo, pouco vintage.

 

Troc: Boa seleção de roupas de marcas nacionais, não tem tanto vintage. Já comprei uma camisa da Isabel Marant linda e a seleção da marca lá é bem grande.

 

Trash Chic: eu tenho um apego emocional, minha primeira Chanel foi comprada aqui. O fato é: eu gosto de coisas vividas, se eu puder escolher entre uma bolsa saída da loja ou uma vintage, eu fico com vintage. Eu não gosto de ser mais uma usando a bolsa a moda.

 

Gringa: eu nunca comprei, mas tenho amigas que me indicaram. Espero testar em breve e volto com mais informações. O foco é mais em mercado de luxo e peças mais atuais.

 

B-luxo: também tenho apego emocional. Acho que frequento desde que tinha 15 anos. Tem o melhor do vintage. O foco é mais nas peças do que na marca e isso me agrada muito. O que eu mais amo são os acessórios e principalmente os cintos.

 

Acervo Vintage: nunca comprei, mas estou de olho em várias peças. Amei os acessórios, a curadoria das peças.

 

Screenshot 2021 06 09 at 08.53.34 521x600 - Um Guia de Como e Onde Comprar Vintage e Second Hand

@curadoriavintage

 

Agora deixando alguns @, o Instagram tem mil lojas e eu confesso que morro de medo de comprar, principalmente coisas de luxo. Eu já vi vários escândalos sobre vender peças fake como originais, então só compro quando tenho certeza da procedência. Vou indicar apenas o que eu já comprei:

 

@the.acronic : eu conheci a página porque meu amigo Rafa é amigo do dono (Anderson) e eu fui conversar com ele. O cuidado de autenticação que ele faz nas peças me encantou e eu indico de olhos fechados. Já comprei muito lá, eu gosto da identidade visual e da curadoria. Ele não faz mais do mesmo, garimpa coisas exclusivas. Se eu puder indicar um lugar para vintage de peso, é esse. Vá conhecer a página.

 

@the_storage_2hand :adoro o trabalho do Sérgio, curadoria incrível e preço justo. É mais focado em peças atuais, mas o bom gosto encanta.

 

@curadoria.vintage: a Poliana é um amor e inclusive já saiu por aqui. Eu amo a curadoria dela, o preço é bem justo. Nunca fui à loja física e morro de vontade de tirar foto com o escrito curadoria vintage em led. Super atenciosa, sempre me responde rápido. Mas precisa ficar de olho porque tudo esgota rápido.

 

@obelchiorbrecho : já aviso que é impossível comprar aqui porque elas fazem leilão e tudo acaba. Mas tive sorte algumas vezes. Comprei uma bolsa Dior vintage perfeita.

 

@vintagejunky____ : esse eu nunca comprei, mas tem um acervo vintage que eu babo. Mas não comprei porque o que eu amo sempre acaba ou não é do meu tamanho. Então achei que valia a pena indicar.

 

Espero que tenham gostado, e qualquer dúvida, só escrever nos comentários!

 

Instagram: @anapaulaterada

Foto: @vintageluxurypromise


Editors note: A gente ama o Pretty New, outro site brasileiro com curadoria e processo de autenticação impecável de ítens de luxo. E aqui, As melhores Compras 2nd Hand da nossa editor-in-chief. 

 

 

by Ana Paula Terada

Uma nerd aprisionada em um corpo de fashionista. Começou a carreira no mercado financeiro em 2010 e atualmente atua como portfolio manager. Gosta de ver a vida como arte, seja na maneira de se vestir ou na beleza dos números.

3 Comments
  1. Nossa eu sou a louca do vintage tb hahaha e sou eu mesma a possuidora das peças pq envelheci junto com elas hahaha tenho 51 anos, então mts das coisas que comprei ao longo da vida agora minha filha usa! Sou mttt mais apaixonada pelas minhas coisas antigas e com história do que por aquele último lançamento que todo mundo tá usando ou desejando! Mtt pelo contrário kkk, destrato coisa que todo mundo tem ! 😂🤣👵🏻😘👏🏻😁
    Parabéns amei demais todas as dicas

  2. Eu sou super nostálgica e gosto de “realizar sonhos” adolescentes quando não tinha budget pra isso… as baguettes do início dos 2000 eu desejava loucamente (culpa do SATC) entre outras coisinhas… amei suas indicações de brechó – vou explorar!

POST A COMMENT