DP 01 024 1 1200x1500 - Entrevista com Dani Pizetta, Fundadora da Agência Criativa ZettaOff

Career Series feat. Dani Pizetta:  proprietária da agência criativa @zettaoff e colunista da revista Harper´s Bazaar Brasil, Dani trabalha com relações públicas internacionais e é consultora do grupo Iguatemi há 11 anos. Nascida e crescida no sul do Brasil, Dani já morou e estudou na Califórnia e hoje vive em São Paulo. Apaixonada por cultura , viagens e design de qualidade, Dani aprendeu a valorizar desde cedo o valor das coisas e histórias que transcendem o tempo. Viajar é sua maior fonte de inspiração e suas experiências pelo mundo alimentam e renovam seu olhar para o trabalho, suas escolhas pessoais e se transformam em conteúdo para sua escrita. Mas é a natureza e sua imensa capacidade de cura e inspiração que deslumbram Dani por completo. 

 

LEIA A ENTREVISTA

 @DaniPizetta@ZettaOff

 

DP 01 090 scaled - Entrevista com Dani Pizetta, Fundadora da Agência Criativa ZettaOffNos conte, o que exatamente você faz?

Meu background é Comunicação. Tenho uma agência criativa com foco em construção de narrativas para diversos fins: desde uma campanha de moda a um projeto de reposicionamento de uma marca. Mas adoro e atuo também em pequenos projetos, aqueles artesanais, como um roteiro especifico para mídias sociais, por exemplo, e todos os seus desdobramentos para outros canais. Eu gosto de contar histórias e acredito que quando o público se envolve com elas: é sucesso. Gosto de combinar palavras e de combiná-las com imagens. Por isso também atuo como diretora criativa em projetos específicos, construo a ideia do começo ao fim e brifo todos os fornecedores. O mercado me considera poética, as vezes até demais, e sou mesmo, neste lugar tem muito menos competição. Levei muito tempo para aceitar que pertenço á este nicho, pois a agressividade do mercado pode nos intoxicar, mas encontrei meu ritmo, minha voz e meu lugar de fala. 

Não acredito que nascemos para fazer uma coisa só a vida toda, a vida profissional ou uma boa profissional, é a ‘construção’ e não uma posição específica, por isso, combino minha agencia com a posição de Consultora e PR internacional do Grupo Iguatemi, e minha história com eles já soma mais de 10 anos.

 

Como você conseguiu esse trabalho/emprego?

Construí minha vida profissional através de múltiplas experiências. Comecei empreendendo, em 2003 abri uma agência de exportação de Design Brasileiro – antes disso fui modelo e essa fase foi incrível também.

Eu tinha 28 anos e, eu e minha sócia, fizemos tudo na empresa que abrimos: mapeamos o mercado, contatamos os designers, curamos as peças e captamos os clientes internacionais (grandes lojas como DWR e ABC Carpert and Home, entre outras). Dois anos depois vendíamos para o mercado americano em larga escala. Em 2008, com a queda da economia nos Estados Unidos, nosso negócio foi afetado drasticamente e, em 2010, fechamos a empresa. Na sequência, eu fui contratada como Gerente de Marketing do Iguatemi para a área de Retail internacional do grupo. A contratação não se deu pela minha “experiência” em Marketing, mas pela minha habilidade de comunicação, conhecimento sobre a cultura da negociação com outros países e, obviamente, pela minha capacidade criativa e de comunicação –  aquela que não se aprende em escola, mas na vida. Depois de cinco anos na posição, abri minha própria agência para atender outras marcas, mas mantive a conexão com o Iguatemi.

 

Como é um dia típico no escritório/home office/ coffee shop? 

Desde 2016 faço home office. Mas em 2019 dividi um espaço de trabalho com amigos (todos, de uma forma ou outra, pessoas da área da comunicação). A troca mental era incrível e me sentia inspirada por ter um lugar incrível com pessoas de pensamentos diversos. Mas veio a pandemia, e como muitos, voltei ao home office. Minhas manhãs são dedicadas à pesquisa, construção de ideias, leituras e inspiração. Acordo cedo motivada pelas descobertas, surpresas, insights das minhas manhãs calmas, e lógico, pelo meu café delicioso que faço questão de preparar com tempo e poesia. As tardes são dedicadas às reuniões, relacionamento com o mercado (mesmo que seja online), implementação das ideias, enfim, mão na massa. 

 

DP 01 581 scaled - Entrevista com Dani Pizetta, Fundadora da Agência Criativa ZettaOff

O que você ama sobre o seu trabalho?

Tudo. Muito cedo descobri minha vocação e tracei um caminho que me trouxe ao lugar no qual adquiri experiência, inclusive, corporativa. Mas só ao longo do processo que encontrei meu ritmo. Foi tudo muito difícil, muito suado, virei noites, chorei, fiquei meio cinza por um tempo, mas faria tudo outra vez! Sem ter passado pelo empreendedorismo tão cedo na minha vida e também por grandes empresas, não teria acumulado o conhecimento e a maturidade emocional que tenho hoje.

Amo mesmo que meu trabalho me proporciona encontros incríveis, um deles, foi com a Cher (isso mesmo, a cantora). Essa história relata bem o ônus e o bônus do meu trabalho. Senta e pega um chá! 

Como PR Int do Iguatemi, sou responsável por receber pessoas de fora por aqui, sejam da imprensa ou apenas como relacionamento. O Iguatemi sempre apoiou a AMFAR, e naquele ano, a Cher era uma das convidadas do evento no Brasil. Ela veio, nos falamos no evento (escrevo com semblante calmo, mas por dentro quase morro rsrs). No dia seguinte ela, Kate Moss, Jean Paul Gaultier e outros tinha um almoço com o presidente do Iguatemi. Ele não pode ir e pediu que eu o representasse. No almoço, sentei-me ao lado de Kate Moss (estava freaking out com elegância) e em frente a Cher, (ela é absolutamente incrível). Começamos a conversar como dois seres humanos rsrs. Educadíssima, Cher perguntou, o que eu fazia no trabalho. Para quebrar o gelo mais ainda, eu pergunte a ela se ela sabia o que era um Power Point. Ela disse “no idea honey”. Então expliquei que eu fazia “power points”; que nada mais era do que coletar informações para um projeto, tentar construir o pensamento com palavras e imagens em um documento online, enviar para alguém aprovar, receber desse alguém novas ideias e opiniões, refazer o documento, pedir aprovação novamente e, finalmente, quando a ideia já não era mais a sua, executar. Nós rimos muito juntas e o papo correu solto. Se eu fosse explicar tudo que eu fazia, ela ficaria absolutamente entediada. No final do almoço, ao nos despedirmos com beijo e abraço, ela falou: “it was amazing talking to you, and GOOD LUCK WITH YOUR POWER POINTS, honey! 

 

Qual foi a melhor decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

Acordar cedo e trabalhar, seja com o que tivesse para fazer no momento.

 

Qual foi a pior decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

Não sei dizer, mas talvez chorar demais no início, pois relembro hoje e nem era para tanto…. As pessoas criativas sofrem muito quando precisam se adaptar ao mercado e a competitividade do trabalho corporativo, pois a energia que gastam para fazer uma planilha, por exemplo, é imensamente maior do que quem nasceu com o dom das exatas.

 

O que você estaria fazendo se não fosse isso?

O que eu gostaria de fazer se não fosse isso, seria Design Grafico.

 

Como você organiza o seu tempo?

Manhãs são só minhas e de pura inspiração, tardes longas de muito trabalho e noites de sono bom, falar com amigos e família e namorar, quando tem namorado rs. Porém, cada dia é um dia. A rotina é feita de acordo com cada projeto novo que entra. Trabalho com dead lines e isso me tranquiliza.

 

Qual você acha que é o seu maior super poder no trabalho? 

A leveza, a escuta e a criatividade, ou seja, só soft skills. 

 

Qual é a sua maior fraqueza?

Também são os soft skills, quando estão descontrolados…

 

DP 01 755 scaled - Entrevista com Dani Pizetta, Fundadora da Agência Criativa ZettaOff

Como você toma decisões?

Avaliando the “big picture“.

 

O que você lê?

Biografias, História, Entrevistas – eu amo saber como pessoas se tornaram em quem são.

 

Qual é o segredo para chegar onde chegou? 

Não perder oportunidades. Passou o cavalo, monta.

 

Qual é a hora do dia você se sente mais produtiva?

Cada hora para uma coisa. Para executar tarefas, à tarde.

 

Quais ferramentas você usa para melhorar a produtividade? 

Ler e me informar muito antes de produzir. 

 

Agenda de papel ou Google Calendar? 

Google Calendar

 

Com qual roupa você se sente mais powerful para trabalhar? 

Jeans justo ou larguinho, camiseta por dentro, blazer largo e sandália que pode ser uma rasteira bem grega. 

 

Work snacks? 

Chás e de vez em quando uma coxinha rs.

 

DP 01 050 scaled - Entrevista com Dani Pizetta, Fundadora da Agência Criativa ZettaOff

Quem é você no escritório?

 

A que chamam para escrever um bom e-mail para falar coisas difíceis ou muito importantes.

 

O que você procura quando está contratando alguém para o time?

Uma pessoa flexível, que se adapte, seja hands on e LEVE.

 

Qual é o principal desafio em empreender? E o que te faz querer continuar? 

No meu caso, precificar meu trabalho. É difícil cobrar por um olhar apurado, uma pesquisa bem feita, uma ideia nova, um pequeno risco que pode levar alguém ou uma marca ao melhor dela.

 

Algum conselho para novos empreendedores?

Dívida suas ideias com pessoas de confiança, peça ajuda, opiniões, edite sua ideia mil vezes, mesmo que ela volte para o primeiro spark! E o mais importante: tempo é tudo, faça as pazes com ele, saboreie o processo e divirta-se pelo caminho. 

 

INSTAGRAM: @zettaoff

 

 

  1. Amei o jeito que ela responde as perguntas. Insightful e divertido ao mesmo tempo 🙂

  2. Quanta inspiração! Excelente entrevista, leve mas com muita profundidade e transparência mostrando que empreender nem sempre é fácil mas empreender no que somos experts se torna uma fonte de energia!

POST A COMMENT