AND 2894 scaled - Entrevista com Juju Affonso Ferreira, da Isolda

Lolla’s Career Apropos series feat. Juliana Affonso Ferreira: mais conhecida por Juju, é maranhense de nascimento, baiana de coração, contadora de histórias através da Isolda, marca de moda consciente cujo espírito livre, jovem e tropical-chic conquista as mulheres ao redor do planeta. Welcome to Lolla, Juju! 

AND 2901 scaled - Entrevista com Juju Affonso Ferreira, da Isolda

Q. So tell us, o que exatamente você faz?

A. Sou fundadora e diretora criativa da Isolda, marca de moda e mais recentemente home também.

Q. Como você landed the job?

A. Depois de terminar a faculdade de Jornalismo, em Salvador, enquanto também conciliava com um estágio na Vogue Brasil durante as férias, me mudei para Londres em 2009, buscando de me aprofundar e cursar jornalismo de moda e viajar, viver novas experiências, conhecer mais um pouco da cultura da minha mãe, que é britânica. Londres é uma cidade que me estimulou muito criativamente, ao andar nas ruas, sentia a cidade pulsar, ver gente diferente, novos ares, e foi aí que descobri outras paixões: vídeo, fotografia, cinema, e fiz alguns cursos até ingressar no Mestrado em Documentário e Filmes, na Goldsmiths. Em Londres também trabalhei como vendedora na Joseph, loja multimarcas descoladíssima.

Em 2011 fundei a Isolda com minha irmã e uma amiga. Nessa época eu fazia vídeos para a Isolda, enquanto também cuidava do marketing. Até 2013, período em que a Isolda explodiu, tive que conciliar o trabalho na marca com o meu mestrado. Não foi fácil, mas a paixão por moda, o entusiasmo de começar um negócio que eu era apaixonada me movia. Assim que me formei, vim morar em São Paulo, para cuidar da marca.

Hoje sou a única sócia da marca e assumi totalmente a direção criativa.

Q. Como é um dia típico no escritório/home office/coffee shop?

A. Os dias são muito atribulados, há um ano que mudamos todo o nosso modus operandi, estamos a maior parte dos dias da semana em home office. Para fazer pesquisa e pôr os e-mails em dia sou mais produtiva trabalhando em casa. Mas adoro ficar o maior tempo possível no ateliê bem próxima de quem corta e costura as peças que crio (o que no lockdown, infelizmente, não é possível), escolhendo os tecidos, linhas, botões, provando as peças etc. Só me satisfaço quando vejo que a peça está perfeita, funcional, confortável e esteticamente atraente.

Mas os meus dias não são sempre assim, tem dia que passo fazendo shooting, outros em que eu visito fornecedores… os dias são bem variados. Tento deixar as minhas manhãs livres para focar nas coleções e tarefas do dia a dia, marcar almoços e reuniões à tarde.

 

Q. O que você ama sobre o seu trabalho?

A. Eu amo ver as minhas ideias se concretizarem, virando novas peças, sendo fotografadas e vestidas por mulheres incríveis. Amo fazer pesquisa e moodboard, pensar na história das coleções, nos detalhes feitos à mão. Tudo isso envolve emoção, sentimentos, calor humano, vidas humanas, tempo, é tão bom ter tempo para curtir fazer tudo isso com calma.

Desde que meu filho nasceu, comecei a me interessar muito por sustentabilidade, economia circular, a querer agir para poder garantir um futuro para o planeta e para ele. Descobri que amo poder dar nova vida aos tecidos naturais que estavam parados, sobras de outras coleções no estoque. Esses tecidos tão cheios de histórias, emoções, memórias afetivas. Criar peças novas a partir do upcycling. Escolher o tecido, criar a modelagem e depois ver no que aquilo se torna é um processo mágico. Parece que tudo ganha vida mesmo, tudo que antes estava parado, enrolado num cano de papelão ou na estante de retalhos. Me enche de alegria poder trabalhar com propósito, sentir que estou contribuindo para um planeta melhor, evitando desperdícios, reduzindo a pegada de gás carbônico, economizando água.


Q. Qual foi a melhor decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

A. A de não desistir nunca, porque sempre acreditei muito no potencial da Isolda e no que faço, e assim segui minha intuição. Já vivi uma montanha-russa de emoções, quem empreende e trabalha com moda sabe de toda a dificuldade que é. Já abrimos loja, já fechamos, já passamos por um turbilhão de coisas, do estresse e pressão à momentos emocionantes únicos. No fim do dia, tudo se resume a vontade que tenho de empreender com paixão.

22Believe believe e believe. - Entrevista com Juju Affonso Ferreira, da Isolda


Q. Qual foi a pior decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

A. Já fiz muitas escolhas erradas, das quais me arrependo (pelo menos financeiramente), mas todas serviram como um aprendizado importante para chegar até aqui. Tenho muito orgulho da minha marca, do que construí com o meu trabalho, e as decisões ruins também fazem parte da jornada e, hoje, me permitem ter mais conhecimento e tomar decisões mais acertivas.

 

Q. O que você estaria fazendo se não fosse isso?

A. Não faço ideia, provavelmente trabalhando com filmes. Sou apaixonada por cinema.

image2 scaled - Entrevista com Juju Affonso Ferreira, da Isolda

Q. Como você organiza o seu tempo?

A. Desde que tive meu filho, hoje com 1 ano e 8 meses, comecei a acordar mais cedo, e durante algum tempo isso foi muito difícil. Mas hoje eu adoro, porque sinto que aproveito muito mais o dia. Acordo, tomo 1 limão espremido, faço yoga 3 a 4 vezes por semana ou dou uma corrida e faço meditação transcendental, todo dia, 2 vezes ao dia (eu tento). Limpo meus e-mails, começo a trabalhar e tento deixar as reuniões para a parte da tarde. Por volta das 18h30 fico com o meu filho, tento aproveitar meu tempo com ele.


Q. Qual você acha que é o seu maior superpoder no trabalho?

A. Acho que o meu maior superpoder é o de contar histórias. Eu amo narrativas, criar pensando em personagens, musas inspiradoras, lugares, adoro e conhecer as histórias dos outros, e gosto contar novas ideias e histórias através das peças de roupa e de casa. Acho que tenho isso no sangue, de família mesmo, meu pai já escreveu alguns livros, meu bisavô Tristão de Athayde, foi escritor e membro da academia Brasileira de Letras.

Também acredito que tenho outro superpoder que é conseguir antecipar problemas. Já sofri com tantos imprevistos, que me treinei, aprendi a analisar os diversos cenários possíveis para tomar as decisões e me prevenir antecipadamente, quando ainda dá tempo de se prevenir. Ter um budget limitado me forçou a ter que aprender a executar todas as funções da minha empresa, o que me permitiu ter uma visão bem geral.

 

Q. Qual é a sua maior fraqueza?

Depois do chocolate rs… Querer abraçar o mundo, mas hoje aprendi a escolher minhas batalhas, pois somos um time pequeno. Prefiro me dedicar ao que realmente importa e ter tempo para fazer poucas coisas super bem-feitas, com excelência, com toda a atenção que merece.


Q. Como você toma decisões?

A. Confio muito na minha intuição e experiência, e quando tenho dúvidas sobre decisões que tenho que tomar sobre assuntos que não domino, procuro conversar com o meu marido e família, confio em quem entende.

 

Q. O que você lê?

Leio BOF (Business of Fashion), Folha de São Paulo (gosto muito da coluna da Fernanda Torres), O Estado de São Paulo, The Lolla (!). Adoro os livros dos grandes como Jorge Amado, me lembra minha terra, Bahia, Clarice Lispector etc. No momento estou começando a ler Torto Arado e Deepak Choprah.


Q. Qual você acha que é o segredo para chegar aonde chegou?

A. Believe, believe e believe. Trabalhe duro e com o que você ama! Se ainda não sabe o que isso é, tente descobrir. Para mim não tem tempo ruim, posso estar atolada, estressada de trabalho, mas estou feliz e em paz porque estou fazendo algo em que acredito e amo.

 

Q. Qual hora do dia você se sente mais produtiva?

A. Pela manhã. Mas tenho priorizado fazer coisas que me fazem muito bem como meditar, fazer yoga, caminhar, me deixam bem-disposta e mais produtiva pro resto do dia.


Q. Quais ferramentas você usa para melhorar a produtividade?

Exercícios e autoconhecimento, psicanálise, leitura. No trabalho uso muito Excel, Word, Google Drive, Photoshop, Apresentações do Google… e uma série de ferramentas de gestão de estoque, vendas, mídias sociais.

 

Q. Agenda de papel ou Google Calendar?

A. Google Calendar, mas sempre com o Moleskine do lado tomando anotações e fazendo To Do Lists.

 

Q. Com qual roupa você se sente mais powerful para trabalhar?

A. Com a nossa nova linha Isolda Unisex Upcycled de peças para viver com otimismo e aconchego em casa. Estou numa fase viciada no quimono Vida e no Alma da Casa, e nos vestidos. 

 

Q. Work snacks?

A. Sou viciada em café expresso, mas tento manter a disciplina alternando com chá e faço pausas pra comer fruta, pipoca Pura Vida de lemon pepper, barrinhas Levitá, cookie com chocolak low carb da Estela Passoni (fica pertinho do atelier).

 

2276bab02a74b22b6346a5dc81c3d4c6 - Entrevista com Juju Affonso Ferreira, da Isolda

Q. Qual foi a maior experiência profissional que você já teve?

A. Uma das maiores experiências profissionais que tenho até hoje foi desenvolver uma fragrância em parceria com a Perfumaria Phebo de quem sou totalmente fã. Daqueles sonhos grandes que conseguimos realizar. Foi maravilhoso o processo de pesquisa e desenvolvimento da fragrância a quatro mãos, foi um processo muito íntimo e pessoal, viajei de volta para minha infância. Toda vez que passo o perfume e acendo a vela sinto uma felicidade uma sensação de missão cumprida, uma satisfação enorme com o resultado.

Q. Quem é você no escritório?

A. Sou focada, quieta, proativa, tento ajudar os outros no que puder. Faço de tudo, sirvo cafezinho, passo roupa, costuro botão, topo tudo!


Q. O que você procura quando está contratando alguém para o time?

A. Alguém talentoso, com energia boa, que arregace as mangas e faça acontecer com as próprias mãos e que se for preciso tope fazer de tudo com a melhor disposição, afinal somos uma equipe pequena. E que seja complementar, é bom ter gente diferente que agregue à equipe.

 

Q. Como você concilia o trabalho com a maternidade? 

A. Tento me dividir e estar 100% presente onde estou. Quando estou no trabalho estou focada lá, e quando estou brincando com meu filho, deixo o celular longe e curto o momento com ele. Se preciso trabalhar à noite, ou no fim de semana, meu marido me ajuda a conciliar.

 

Q. Qual é o principal desafio em empreender? E o que te faz querer continuar?

A. Estamos vivendo tempos desafiadores sem precedentes, muita incerteza num mundo que muda constantemente a todo tempo. Inovação e sustentabilidade me atraem muito, são assuntos que me entusiasmam, me movem, quero fazer parte e contribuir para vivermos num mundo melhor. Empreender pode ser muito solitário também, mas se teve algo positivo de toda a tragédia da pandemia está sendo a união das pessoas, também estou vivendo isso nas collabs, parcerias e projetos que temos feito.

 

Q. Algum conselho para novos empreendedores? 

A. Fale, converse, troque ideias e experiências com o maior número de pessoas que atuam de forma direta ou indireta na sua área. Tente colocar metas como almoçar, tomar um café com alguma pessoa nova ao menos uma vez por semana. Sempre saio desses encontros sabendo um pouco mais, coisas novas, e informação é poder! Trabalhem muito, não desistam, se você acredita!

FOTOS: Juju

SHOP NOW

POST A COMMENT