AmandaProfilePic 1200x1500 - Entrevista com Amanda Sadi, da Fertilid

Amanda é formada em Propaganda e Marketing na ESPM, em Digital Marketing na NYU, e Pós Graduada em Semiótica Psicanalítica na PUC. Depois de uma experiência pessoal com sua própria fertilidade, decidiu fundar a Fertilid, uma plataforma educacional sobre saúde reprodutiva que está lançando o primeiro autoexame do Brasil focado na saúde dos ovários.

 

Afinal, o que exatamente você faz?

Sou fundadora da Fertilid, uma plataforma educacional sobre saúde reprodutiva que está lançando o primeiro autoexame do Brasil focado na saúde dos ovários. Queremos que todas as pessoas tenham o poder da informação sobre a fertilidade nas mãos, por um preço mais acessível e com uma linguagem acolhedora. Acredito que quanto mais conhecimento se tem sobre o próprio corpo, mais seguras nos sentiremos para planejar o futuro, com menos urgência e livre de pressões. Seja para ter filhos ou não. 

Como você conseguiu esse trabalho?

A Fertilid nasce de uma experiência extremamente pessoal. Três anos atrás, eu tive que encarar minha fertilidade de frente. Eu fui diagnosticada com um teratoma no ovário, endometriose e uma reserva ovariana baixa para uma mulher da minha idade. Quando recebi esse diagnóstico, mal consegui compreender o que estava acontecendo.  A realidade é que com 30 anos, eu nunca pensei que teria que ter uma conversa dessa com meu médico. Fundei a Fertilid com o objetivo de fazer com que outras mulheres tenham uma experiência diferente da minha. Atualmente, as soluções disponíveis estão voltadas para solucionar a infertilidade. Na contramão,  somos uma plataforma que celebra a fertilidade da mulher. Ao ter conhecimento da nossa saúde reprodutiva, de forma proativa e preventiva, antecipamos surpresas e evitamos frustrações. 

 

Como é um dia típico no escritório/home office/ coffee shop?

Por estar abrindo uma empresa, meus dias são dinâmicos e cheios de reuniões então na hora que sento para trabalhar não tem mais volta. Por isso, gosto de acordar bem cedo, ler as notícias e sair para correr – acho que realmente ajuda a deixar as minhas ideias fluírem. Durante a semana, intercalo a corrida com pilates e yoga. Fui bailarina clássica por quase 20 anos, então gosto de me alongar diariamente para não perder a flexibilidade.   

 

O que você ama sobre o seu trabalho?

Eu amo o que faço porque consigo vivenciar o impacto real do meu trabalho na vida de outras pessoas. É muito bacana compartilhar histórias, ouvir de mulheres suas próprias jornadas e descobertas de sua fertilidade. Existe uma conexão que é verdadeira e muito forte. Me chamaram de ativista outro dia e eu me dei conta de que era isso mesmo que estava fazendo. Amo celebrar caminhos e escolhas possíveis sobre a nossa saúde reprodutiva para que possamos nos conhecer ,nos escutar e sermos de fato livres.

Qual foi a melhor decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

Acho que foi a decisão de usar minha intuição e energia para fazer algo que realmente pode trazer mudança. Percebi o quanto as pessoas são generosas  e o que podemos conquistar quando nos unimos com as pessoas que querem fazer a diferença. O impacto verdadeiro só se cria junto com as pessoas e está sendo extremamente gratificante poder viver essa experiência.  

 

Qual foi a pior decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

Olha, acredito que decisões ruins fazem parte do nosso existir e da nossa jornada. Para mim, o que vale é o que tiramos/aprendemos no processo. 

 

O que você estaria fazendo se não fosse isso?

Quando pequena acreditava que seria bailarina, acredita? Mas logo me dei conta que pela minha altura e biotipo seria para sempre amadora. 

 

Como você organiza o seu tempo?

Sou uma pessoa solar e extremamente diurna. Meu marido brinca que nunca viu alguém tão disciplinada – eu amo uma rotina matinal!

De segunda a sexta eu começo o dia logo cedo com a leitura das minhas newsletters favoritas. Elas variam entre política, música, tecnologia, empoderamento feminino e lifestyle. Depois tomo uma xícara de café, faço exercício, saio para passear com minha cachorra e aproveito para escutar um podcast. Ao longo do dia vivo horas intensas de trabalho mas a noite busco respeitar meus horários e tempo livre. 

 

Qual você acha que é o seu maior superpoder no trabalho?

 Acho que é minha potência realizadora. Adoro trocar e concretizar projetos junto com outras pessoas que estão sintonizadas na mesma missão. 

 

Qual é a sua maior fraqueza?

Sou muito ansiosa e, por isso, sou muito acelerada. Faço muita análise e meditação para trabalhar a ansiedade e não sobrecarregar nem a mim nem os outros.  

 

Como você toma decisões?

Sou movida por paixão e propósito. Tomo decisões seguindo minha intuição e escuta interna. Especificamente sobre assuntos ligados ao trabalho: para tomar decisões assertivas discuto primeiro com o meu time, entendo os diferentes pontos de vista, faço uma análise de prós e contras e juntos chegamos numa conclusão. 

 

O que você lê?

Tento ler um livro por mês e priorizo autoras mulheres. Nos últimos meses li, Manual de introdução à Ginecologia  Natural por Pabla Pérez San Martín, Tudo que já nadei da Letrux, e atualmente estou lendo The Age of Surveillance Capitalism da Shoshana Zuboff

 

Qual você acha que é o segredo para chegar onde chegou?

Eu acho que ainda não cheguei em lugar nenhum rs. Encaro tudo como parte do processo. 

Eu estou caminhando e curtindo essa jornada. Mas acredito que sucesso é ser movido por propósito e em genuinamente ser uma boa pessoa, focando em premissas como abundância, colaboração e boas intenções. Odeio competição e espero sempre a melhor atitude das pessoas. 

 

Qual hora do dia você se sente mais produtiva?

Sou super produtiva de manhã e adoro trabalhar com prazos. Nada me motiva mais do que um deadline.

 

Quais ferramentas você usa para melhorar a produtividade?

 Todas as ferramentas do Google disponíveis e Trello. Estou apaixonada pela ferramenta.

 

Agenda de papel ou Google Calendar?

 GOOGLE CALENDAR! Se tirarem o calendar de mim, sou capaz de infartar haha. Eu coloco no Calendar absolutamente tudo, desde breaks para tomar água, até lembretes importantes. 

 

Com qual roupa você se sente mais powerful para trabalhar?

 Camiseta branca, calça preta e um batom rosa choque da MAC.

 

Work snacks?

 Confesso que nada cai melhor que uma bisnaguinha com requeijão. 

 

Qual foi a maior experiência profissional que você já teve?

 A oportunidade de fundar a Fertilid e me conectar com tantas mulheres incríveis que estão fundando seus próprios negócios, investindo em outras mulheres e criando esse ecossistema. Estou amando as mentorias, trocas e conexões que estou fazendo com outras mulheres. 

 

Quem é você no escritório?

A que está sempre empolgada, com sorriso no rosto, tentando fazer acontecer. 

 

O que você procura quando está contratando alguém para o time?

 Alguém mão na massa, flexível, purpose-driven e que seja uma boa pessoa. 

 

Qual é o principal desafio em empreender? E o que te faz querer continuar? 

Acredito que o principal desafio é não saber o dia de amanhã. Você está aprendendo literalmente todos os dias. Precisa de muita resiliência e estabilidade emocional para aguentar o tranco. Quero continuar por ser obcecada com o propósito do meu trabalho e a mudança que pode gerar na vida das pessoas com ovários. 

 

Algum conselho para novos empreendedores?

 Nossa, são muitos, mas como tenho que escolher apenas um, eu diria: não existe um jeito certo de abrir o seu próprio negócio. Não existe diploma, MBA, ou framework que garantam sucesso. A única coisa que existe é paixão e vontade de seguir em frente. Por isso, não permita que pessoas falem que a sua ideia é ruim ou que não tem valor. Sempre vale a pena tentar, sentir e fazer as coisas da forma como você acredita.

 

Site:  www.fertilid.com

Instagram: @fertilid

 

LEIA TAMBÉM A MATÉRIA DO LOLLA “FERTILIDADE SEM TABU”

POST A COMMENT