16859819e626f9d2d684d0f60086eb9b - 3 DICAS para começar a planejar seu Futuro Financeiro

Ahhh… o futuro! Se você, assim como eu, está sempre com a cabeça lá na frente e precisa de uma boa dose de mindfulness, sabe como ele ocupa nosso tempo. Embora eu realmente acredite que isso muitas vezes atrapalha, e muito, o presente, também entendo a importância de se planejar.

Um dos principais temas quando falamos de planejamento para o futuro é o dinheiro. E ele – o dinheiro – não precisa ser um fim por si só, pode muito bem servir apenas como um meio para a realização de sonhos, para ter paz de espírito no presente ou a garantia de um futuro distante confortável e seguro.

Este último, inclusive, acaba muitas vezes ficando para depois. Afinal, está tão longe, né? Mas quanto antes começarmos, menos precisaremos sacrificar. Mas como fazer? Quais opções existem e como escolher?

Não sou nenhuma guru, nem tenho bola de cristal, mas separei algumas dicas que podem ajudar as Lolla Girls determinadas a dar aquele start que faltava. Isso, claro, depois de realizar a reserva de emergência, que já ensinei por aqui .

1. PRIORIZE “A VOCÊ” DO FUTURO

Como uma boa ariana, paciência não é meu forte. Mas aprendi aos poucos que quanto menos ansiedade eu tiver no presente, mais eu posso priorizar o meu futuro, até porque não acredito que seja sensato contar apenas com o governo para garantir uma boa vida lá na frente. Nesse sentido, pense sempre antes de realizar gastos não essenciais – realmente preciso disso hoje? Quanto isso fará de diferença daqui alguns anos? Sabe aquele monte de coisas de R$ 50,00 na fatura do cartão que quando somadas a gente não entende como chegou naquilo tudo? Então… Talvez seja a hora de priorizar algumas coisas e limitar outras, em benefício da sua future self.

2. INVISTA E UTILIZE O TEMPO A SEU FAVOR

Um grande investidor disse uma vez que “cash is trash” ao se referir a dinheiro não investido. Foi em um contexto específico, mas vou pegar a frase emprestada para make my case: não adianta organizar as finanças e fazer cálculos, se você não investir.

Como falei, quanto antes começar, mais o tempo vai trabalhar a seu favor. No Brasil, temos uma vantagem quando falamos de tempo e dinheiro: os juros compostos. Tentando simplificar, isso significa que nossos investimentos rendem juros em cima de juros, com um poder multiplicador incrível. Só para fazer uma comparação, investindo R$ 1.000,00 em uma aplicação com rendimento de 6% ao ano durante 10 anos equivale a R$1.600,00 na regra de juros simples e R$ 1.790,85 em juros compostos. Money, baby!

3. ESCOLHA OS INVESTIMENTOS CERTOS PARA VOCÊ

Como sempre, a palavra-chave quando falamos de investimentos é diversificação (o famoso “não colocar todos os ovos na mesma cesta”). Não temos como prever o futuro e como será o caminho até lá, então ao diversificarmos nossos investimentos, estamos reduzindo os riscos de perdas que podem ocorrer ao longo do tempo.

QUAIS SÃO AS SUAS OPÇÕES NA HORA DE DIVERSIFICAR SEUS INVESTIMENTOS PENSANDO NO SEU FUTURO

Tesouro IPCA+ 

Uma das opções é o Tesouro IPCA+ e eu já falei dele por aqui. É uma alternativa segura e que apresenta alternativas diferentes de prazo de vencimento, então tem grandes chances de algum deles encaixar com seus objetivos (mas lembre que ele só vai te proteger do efeito da inflação se você ficar com ele até vencer).

Previdência Privada 

Outra excelente opção é a previdência privada, que é um investimento indicado para quem deseja longo prazo, não só para aposentadoria. As vantagens são inúmeras! A começar pelo lado comportamental, uma vez que ela nos ajuda a criar disciplina para investir.

O que é? A previdência é um tipo de fundo de investimento: é como uma caixa que tem como dono(a) um(a) gestor(a), que é quem escolhe quais investimentos estarão lá dentro, buscando atingir um bom retorno financeiro para esse mix.

Quais são as vantagens? A previdência privada apresenta vantagens relacionadas a impostos, por exemplo: ao escolher a modalidade PGBL, é possível deduzir até 12% da sua renda na hora de declarar o IR, todos os anos. Por outro lado, o imposto cobrado ao resgatar o investimento vai incidir sobre tudo o que for acumulado, incluindo o valor inicial que você colocou (e não só sobre o que rendeu até ali). Em geral, vale mais a pena para quem faz a declaração completa do IR.

Já no VGBL, o imposto cobrado na hora de resgatar só é calculado sobre os rendimentos. A diferença é que você não tem dedução de IR; por outro lado, se optar pela tabela regressiva (ou seja, que vai reduzindo ao longo do tempo), o imposto é só de 10%, que é abaixo do praticado na renda fixa ou em outros fundos de investimentos. Nesse caso, costuma ser indicada para quem não declara IR ou para quem faz a declaração simplificada.

Nas duas modalidades, a ideia de usar o tempo a seu favor também é válida: quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, menos você paga de imposto.

Outra vantagem da previdência privada é a versatilidade em termos de perfil de investidoras. Ou seja, é possível escolher os fundos de previdência que melhor se encaixam nos seus planos.

Como resgatar? A previdência privada permite que você possa escolher como vai receber seus recursos: podem ser resgates periódicos, renda vitalícia, dentre outras formas.

É importante ficar sempre de olho nas taxas dos fundos de previdência para não corroer seus ganhos ao longo do tempo! E tente conhecer o histórico dos(as) gestores(as), para reduzir riscos.

A verdade é que quando falamos em planejamento para o futuro, existem muitas opções disponíveis. Por isso, se for necessário, conte com a ajuda de profissionais. Na XP, por exemplo, você possui assessoria gratuita, além de poder contar com relatórios dos nossos analistas de alocação de recursos. Eu considero super importante contar com quem conhece bem o assunto, justamente para conseguir alinhar seus objetivos as melhores opções disponíveis no mercado. Ah e pode contar comigo também se precisar, é claro!

by Camilla Dolle

Economista, trabalha na XP, onde se dedica a levar conhecimento sobre investimentos para investidores, de iniciantes a avançados. Tem uma coluna mensal sobre o tema na Infomoney e é uma das líderes do coletivo de mulheres da XP, o MLHR3

0 Comments

POST A COMMENT