Compras na Quarentena: Perguntamos a 7 Leitoras do Lolla o que Elas Compraram.

Dani Trolesi

Nas últimas semanas tenho estudado bastante sobre o comportamento de consumo das pessoas em um momento inédito como o que estamos vivendo. Como profissional de branding e comunicação, para mim está claro que as relações, os formatos e as necessidades de consumo mudaram completamente – e para sempre.

Tantas adaptações na nossa rotina já estão se refletindo até nas buscas do Google: o @chartrdaily publicou um levantamento que mostra um aumento expressivo por buscas como “como malhar em casa”, “como cortar meu cabelo”, “como manter as crianças ocupadas” e afins.

Para fazer uma espécie de “comprovação” disso (rs), perguntei para algumas amigas o que elas compraram on-line nessa quarentena que, em condições normais, iriam fisicamente na loja. A ideia não é estimular qualquer tipo de consumo, mas sim entender se realmente as nossas necessidades mudaram e, principalmente, se essa abertura para o on-line em alguns segmentos – como o de atividades físicas – será um caminho sem volta.

Por aqui, eu finalmente investi em um robô aspirador, que passa pano e tudo. Sem minha ajudante do lar e com uma Golden Retriever em época de troca de pelos, acho que essa tem tudo para ser minha melhor aquisição do ano!

Amanda Pessoa, jornalista e professora

Estou a louca do skincare nessa quarentena: investi em cremes da Clarins e estou amando meu novo ritual de autocuidado, que agora é feito com calma. Também estou consumindo muitos exercícios físicos on-line, que é algo que eu quero levar pra vida toda porque meu corpo está agradecendo (meus perfis preferidos: @flaviaschuler, @ralfopacchioni e @victorsanchesyoga).

Daniela Mancuso, trabalha com comunicação

Comprei itens para entreter minha filha na quarentena: álbum de figurinhas, material escolar (na papelaria Mitam, que fica no meu bairro e está fazendo delivery) e fantasia – coisas que eu compraria em lojas físicas em condições normais. Também tenho pedido comidas de restaurantes que eu costumava ir e feito lives diárias de ginástica, dança e yoga (antes todas as atividades físicas eram presenciais). Ah, e o presente de aniversário da minha mãe, além de itens de beleza.

Carol Munhoz, arquiteta

Passei a tentar comprar mais de “pequenos comércios”: mercadinho da minha rua, fornecedor de shimeji que vem entregar no meu prédio, etc. Também comprei um MOP pra facilitar a limpeza nessa rotina maluca que estamos vivendo (e tive que pesquisar pois em várias lojas estava em falta!) e quero comprar um robô aspirador.

Danubia Teixeira, trabalha com comunicação

Comprei um tapete de yoga para fazer exercício em casa. E meu marido comprou um fone antirruído para fazer os calls do trabalho sem que o barulho da casa atrapalhe. 

Elisandra Casaroti, trabalha com comunicação

Eu comprei algumas coisas que, normalmente, não compraria pela internet: jogo de lençol para as crianças e hortifruti, por exemplo. Também estou fazendo terapia e sessões diárias de mindfulness on-line.

Marialice Rocha, Relações Públicas

Comprei itens para facilitar a rotina de limpeza da casa, como um aspirador de pó vertical e uma vassoura de passar pano. Além disso, com duas crianças pequenas em casa, comprei materiais de papelaria e jogos, como quebra-cabeça, Lego e blocos de montar.

Gabriela Toscano, trabalha com sustentabilidade

Estou fazendo minhas aulas de yoga on-line (antes eram presenciais) pois não quero perder a rotina da atividade física. E tenho comprado marmitinhas saudáveis para conseguir me alimentar de forma correta e não sujar muita louça nessa correria de home office e cuidados com a casa.

Pelas respostas acima, percebi que o autocuidado tem sido uma prioridade nesse momento, além de coisas que facilitem a rotina com a limpeza e organização da casa e o cuidado com os filhos. Precisamos mais do que nunca de praticidade, certo? Acho que por isso que essas categorias tiveram aumentos de vendas tão expressivos, a ponto de vários produtos estarem em falta – o meu robô aspirador está sold out em todos os sites.

Acredito também que o consumo de atividade física on-line é um caminho sem volta: as pessoas gostaram e já se adaptaram ao formato, que ainda oferece um valor muito mais acessível. Profissionais e empresas da área já têm um novo nicho estruturado para ofertar seus serviços.

Image: The Everygirl

E você? Como está seu comportamento de consumo nessa quarentena? Alguma coisa mudou nesse sentido?

Share this story

Comments Expand -
Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.