b9a3f9cf2743f4d8d89ea1bc817ee07f - Como Retomar (BONS) Hábitos...& Stick to it?
Foto: Habitat UK

Se eu te perguntasse agora quais são seus hábitos, você teria essa resposta na ponta da língua? Eu, definitivamente não. Hoje em dia, o assunto “hábitos” – tema do mês no The Lolla – se desdobra em tantas vertentes que não à toa existem estudos acadêmicos sobre o tema, livros famosíssimos de auto ajuda e o tópico sempre surge nas rodas de conversa.

O tema caiu como uma luva para mim, já que estou no processo de retomar um hábito que estava adormecido em minha vida há anos: tocar PIANO! Desde cedo meus pais me colocaram em uma aula particular de piano – aos 4 anos de idade! Minha mãe conta que na primeira apresentação de fim de ano meus pés ficavam balançando no banco, já que não alcançavam os pedais! Pensem em uma menina que ia para as aulas de piano duas vezes na semana por quase uma década! Mais do que um hábito, tocar piano virou uma rotina (adicionem também os ensaios diários em casa e apresentações da escola).

COMO RETOMAR HABITOS ANTIGOS 396x600 - Como Retomar (BONS) Hábitos...& Stick to it?

Mini Angel na aula de piano

Com a chegada da adolescência, outras prioridades e um pitada de rebeldia, abandonei a matrícula e fiquei distante do piano por anos!

Entre idas e vindas, hoje, já adulta, quero retomar o hábito abandonado. MAS, the struggle is real. Com uma agenda muito mais atarefada do que a de uma menina de 15 anos e com inúmeras outras distrações e responsabilidades, o desafio é bem maior.

Particularmente, na minha relação com piano, percebi que estimular um hábito não pode ser algo que engesse minha rotina ou se transforme em uma obrigação. Para mim, tocar um instrumento musical é mais do que apenas executar músicas. Trata-se de um momento de conexão, aprendizado e descanso.

Um ponto importante que a maturidade me mostrou na minha relação com as aulas de piano é que, na contramão de muito do que está sendo escrito atualmente, um hábito não precisa ser incentivado diariamente ou tratado com a seriedade de um compromisso marcado. Caso contrário, corre-se o risco de você pegar bode logo na terceira semana e nunca mais retomar o assunto. Trust me, isso acontece.

Bom e foi assim que, com determinação e um kinder spirit aflorado, resolvi , alguns anos atrás, retornar para as aulas de piano para aprender a tocar uma ÚNICA música que escutei em uma playlist qualquer e me despertou o interesse. O momento mais especial dessa volta à jornada musical? Sentar na mesma sala de aula de 10 anos atrás, com exatamente a mesma professora que me ensinou quando criança! Senti um carinho no coração, mas recusei na hora o convite para participar do recital de final de ano! Afinal, estava lá para me divertir, a obrigação de tocar uma mesma música várias e várias vezes, por óbvio, que não me agradou em nada.

A volta ao piano me fez entender que é muito importante respeitar o seu tempo e o seu processo para inserir novamente o hábito em sua rotina. Especialmente se for um BOM hábito. Em meus momentos de êxtase, por exemplo, já pensei em comprar um piano e colocar no meio da sala. Já nos momentos de desinteresse, o meu bolso e a decoração da minha casa agradeceram, rs.

Em um mundo que prega cada vez mais que os hábitos devem ser seguidos com a rigidez de um contrato de trabalho, a minha filosofia é: feel free para abraçá-los quando convém, flertar com as possibilidades e levar a situação com leveza. Nada melhor do que realizar as coisas no seu tempo, a partir do que seu interesse e curiosidade despertarem. O que vocês acham? Qual é a dica de vocês para retomar um hábito?

LOLLA EDITOR’S NOTE: uma boa dica para retomar um hábito  perdido no tempo é ressignificar essa memória, que tal incorporar o piano na sua decoração e deixar ele mais fun e colorido?

 

 

WHO IS ANGEL?

Angelica Mendes é uma administradora inquieta e muito curiosa. Mineira, mora atualmente em São Paulo, onde adora conhecer lugares diferentes e criar possibilidades. Angel é apaixonada por livros bem escritos, viagens e novos idiomas. Também ama discussões sobre marketing, moda e comportamento. Divide em @angscoelho a vida pelos seus olhos.

POST A COMMENT