começar a investir
@badgalriri

Hey Lolla readers! Espero que as dicas do último mês tenham ajudado a, pelo menos, dar o start que precisavam na vida financeira: organização, autoconhecimento, conta em corretora e reserva de emergência. Agora, depois de entender o que fazer ANTES de investir, precisamos falar sobre como dar os first steps no mundo dos investimentos!

NÃO TENHA MEDO, NEM PRESSA

Antes de mais nada, preciso pedir uma coisa: não tenham medo! Fazendo as coisas com calma, contando com dicas de especialistas e usando os canais certos, tudo vai dar certo.

Agora que você deu importantes checks na sua lista de investidora de primeira viagem – imaginando que você segui as dicas do meu primeiro post e abriu uma conta numa corretora – , você já deve saber seu perfil de investidora: se você faz mais o estilo “slow, but steady” ou se gosta mais de algo mais spicy, mesmo que isso signifique alguns momentos de frio na barriga.

Eu, pessoalmente, sou do time que acredita que quando o assunto é dinheiro, a pressa é inimiga da perfeição – apesar de também achar que perfeição nesse meio não seja possível…. Investimento é algo para a vida toda, quase como um casamento: você não escolhe um(a) partner sem saber o que está fazendo, certo?

Por isso, se estamos falando em primeiros passos, minha sugestão seria começar com os investimentos mais tranquilos e, com tempo e conhecimento, ir adicionando tempero e pimenta. Claro que tem gente que pode achar essa estratégia meio boring, mas se é sua primeira viagem, é melhor do que ficar em choque em alguma turbulência – o que é bem comum.

Agora vamos começar a investir!

 

COMECE COM 1.000,00 REAIS

Para esse exercício, vamos pensar que temos R$ 1.000,00 para investir e abaixo vou listar os principais investimentos interessantes para quem está começando e tem R$ 1.000,00 à disposição.

Um PS antes:  isso não é uma recomendação de investimentos. Conheça seu perfil de investidora e objetivos antes de tomar qualquer decisão. 

Tesouro Selic

Investimento mínimo: menos de R$ 110,00.

Você deve lembrar dele, quando indiquei onde aplicar a reserva de emergência. Além de ser bom para esse objetivo, o Tesouro Selic também vai bem quando a taxa de juros está subindo (que é o que estamos vivendo agora).

Tesouro IPCA+

Investimento mínimo: menos de R$ 40,00.

Da mesma família do Selic, o Tesouro IPCA+ também é encontrado no Tesouro Direto. Ele vai proteger aquele valor contra a inflação (que nada mais é do que a variação de preços de vários bens e serviços). Mas isso só vale quando a gente fica com ele até a data de vencimento, então prefira algum que vença em datas não muito longe.

Tesouro Prefixado

Investimento mínimo: menos de R$ 35,00.

No surprises: é mais um disponível no Tesouro Direto. A diferença aqui é que não importa a taxa de juros e nem a inflação. Ele vai te pagar aquilo que prometeu quando você escolheu investir nele. Mas, assim como o IPCA+, isso só vale quando a gente fica com ele até a data de vencimento, então também prefira algum que vença em datas não muito longe.

Fundos de investimentos em renda fixa

Investimento mínimo: varia muito, mas a partir de R$ 100,00 já é possível encontrar

Eu vejo fundos de investimentos como se fossem uma caixa e que, nela, diferentes investimentos fossem combinados. Quem faz as escolhas e a combinação é uma pessoa altamente qualificada, chamada “gestor(a)”, buscando sempre um bom retorno para esse mix.

Fundos de investimentos em renda fixa são uma forma de investir nesse tipo de título, mas sem precisar fazer você mesma a seleção nem o acompanhamento. Mas pra isso você vai pagar uma taxa para remunerar o trabalho de quem faz isso para você (Fique atenta a quanto estão te cobrando!).

CDB, LCI, LCA de bancos menos conhecidos

Investimento mínimo: R$ 1.000,00.

Essas letrinhas representam investimentos em títulos emitidos por bancos. What? Basicamente, ao investir em um deles, você está emprestando dinheiro para um banco, em troca da remuneração (os juros).

Hoje em dia, as plataformas de investimentos como a XP funcionam como um shopping: você pode, um só lugar, escolher títulos de diferentes “emissores” (que é quem está pegando o dinheiro emprestado de você). Por isso, conseguimos investir em vários bancos menos conhecidos e que pagam remunerações mais altas de forma bem simples.

O legal de CDB, LCI e LCA (dentre outros) é que eles têm uma garantia própria aos títulos bancários: o FGC (Fundo Garantidor de Créditos). Resumindo, se o banco para quem você emprestou seu dinheiro tiver algum problema e falir, você consegue de volta até R$ 250 mil.

Ah! E as LCI e LCA são isentas de imposto de renda – uma preocupação a menos.

OLHE O PRAZO DO INVESTIMENTO

Uma dica que dou para qualquer momento na sua journey como investidora: sempre olhe o prazo dos investimentos! Tente fazer com que eles deem um match com seus objetivos – isso faz com que você não tenha surpresas quando for resgatar seu dinheiro. No caso de fundos, preste atenção para o “prazo de liquidação” – esse é o tempo que vai demorar para seu resgate cair na sua conta.

PRECISA DE MAIS AJUDA?

Existem algumas formas bacanas de construir a chamada “carteira” de investimentos (que nada mais é do que um compilado daquilo em que você escolheu colocar seu dinheiro). Uma delas é contar com a ajuda de um(a) profissional do ramo, como os assessores de investimentos. Ou, se prefere aprender e agir sozinha, diversos analistas de investimentos disponibilizam recomendações na internet, de acordo com cada perfil diferente. Use o bom senso para não escolher pessoas que prometem resultados milagrosos, eles não existem.

Antes de ir, queria deixar uma última mensagem, que li hoje e faz todo sentido: não decidir também é uma decisão. Quando não decidimos começar – seja o que for – , já estamos decidindo deixar para depois. E, no caso de investimentos, isso significa um dia a menos para nosso dinheiro render frutos. Pode parecer pouco, mas ao longo da vida, faz toda a diferença!

 

 

by Camilla Dolle

Economista, trabalha na XP, onde se dedica a levar conhecimento sobre investimentos para investidores, de iniciantes a avançados. Tem uma coluna mensal sobre o tema na Infomoney e é uma das líderes do coletivo de mulheres da XP, o MLHR3

0 Comments

POST A COMMENT