I Couldn’t Help But Wonder… Quem é você em Sex and The City?

jun 6, 2018

Sex and The City, a melhor série sobre amizade, amor, moda and New York que já existiu está fazendo 20 anos. Ontem assistindo This is Us com o M., me dei conta de como estamos ficando velhas – Quando Kevin (36) volta para a escola onde ele estudou e tem flash memories daquela época, algo que parecia tão perto até pouco tempo atrás. Meus 20 anos foram um pouco desperdiçados por escolhas erradas e to correndo atrás de tudo nos 30. Isso acelera o processo e me deixa muito ansiosa, porque preciso fazer em uma década o que deveria ter feito em duas.

Sex and The City surgiu perto dos meus 20 anos. E naquela época eu era a personificação da Charlotte. Na verdade eu não sei se eu era ou me esforçava para ser – mas representava aquele papel careta com twin-set de cashmere e colar de pérolas como ela. Adorava ser a garota mais discreta da turma, bem wife material sabe? O resultado da educação bem machista que eu recebi.

Picture this: ela casou uma vez e foi profundamente infeliz. Se separou e casou com um judeu, e assim como eu, se converteu e nadou pelada na mikve – no caso dela sem a sogra. Para finalizar ela não quis ficar sem fazer uma árvore de Natal e é a única coisa que eu sinto falta. Como não ser Charlotte com tantas coisas em comum?

Mas como com a idade vem a sabedoria e a gente aprende quem a gente é, principalmente depois de ter filhos. Venho me descobrindo very much like Carrie Bradshaw.

Vamos aos fato

Essa super poderia ser uma conversa entre o M. e eu. Ele sempre humilde, mesmo que apenas socialmente como o Big, porque eu não usaria humilde para descrever Mr. Big. Às vezes eu sou uma bitch, don’t judge me! 

Acho que eu não preciso me explicar muito aqui né? Essa foto explica tudo. 

Eu, sendo uma bitch. 

Eu tenho momentos de people allergy. Não quero ver, falar e sentir nada por ninguém que não faça parte do We Are Five (Eu, M. e as crianças). 

Yeeees! Isso é tão eu. Como saber se o erro fazia parte do destino ou se você estragou tudo com este erro fatal? E se não fosse para nada disso ter acontecido e por pura TEIMOSIA você insiste no erro e o destino simplesmente desiste de você? 

Thank God o destino não desistiu de mim. Eu tenho um Aidan só meu. 

E nada que me deixa mais consciente do que parar por algumas horas para pensar na vida, with a glass of wine. 

E eu também escrevo! Não para a Vogue, mas bem que poderia. Daniela Falcão, Silvia Rogar, tão por aí?

 

 

Share it

Rosa Zaborowsky

by Rosa Zaborowsky

Editor & Founder of Lolla.

Comentários