A Difícil Tarefa de Amar o que Você tem Quando Não é seu Sonho

abr 4, 2019

Ao ler as linhas a seguir, eu peço uma coisa: empatia. Para alguns posso estar vivendo um sonho, por morar na praia,  mas compreenda por favor, esse nunca foi meu sonho.

Sabe aqueles filmes sessão da tarde, em que a família se muda para uma cidadezinha do interior? E sempre tem alguém da família que tem mais dificuldades em se adaptar? Pois, eu achava esses filmes meio bobinhos, mas agora, sou capaz de chorar com eles. Só não faço a famosa cena de fugir pegando um ônibus escondido para a cidade grande.

Compreenda por favor, eu sempre fui uma garota da cidade grande, desbravar uma cidade que você já conhece e sempre descobrir novos lugares, novos restaurantes, um novo café; ir à bibliotecas, passar a tarde em um museu, fazer roteiros com as amigas de lojas bacanas. Disputar um táxi em meio a prédios cinzentos, pesquisar programação cultural e não saber nem qual escolher pois são várias opções e você quer ir em todas, atender várias clientes em um dia e fazer as contas de quanto tempo ficará no trânsito. Sentir fome meia noite e achar uma lanchonete aberta. Minha lista de saudade é meio longa, confesso!

Antes que alguém diga: “poxa, mas tem que se adaptar”.

Entenda, eu já tentei, tentei várias vezes, passar o dia na areia, mas não deu muito certo. Não sou aquela garota que sai do mar graciosa, com os cabelos pelo menos um pouco no lugar. Saio procurando respirar e me salvar, pois a onda acabou de me derrubar. Cabelos? Parece que nunca viram um pente, tamanho embaraço que ficam. Passar protetor solar na areia? Péssima ideia, fico mais com areia do que com protetor, e aí, o que faz com essa pele branca que mancha? Arrumar guarda sol? A  pior de todas as ideias, só vejo meu marido correndo atrás de um, nessas horas ele deve sentir saudade de quando tocava em uma big band de jazz, acho que esse momento recebia olhares mais apreciativos do que ‘olha o cara correndo atrás do guarda sol que voou’

A naturalidade de arrumar uma canga, colocar um chapéu… São coisas que nenhum tutorial ensina! Estar em 50° sem a pressão cair e ter como melhor sapato para o verão (que dura o ano inteiro) alguns pares de Havaianas. Esse não é meu sonho.

‘“Nossa, mas você vive um sonho, morar na praia, ter o sol todo dia, calor é maravilhoso, sol, mar, areia , tomar banho de mar todo dia”. Olha, lembra que lhe pedi lá no início empatia? Pois, eu não sou uma garota dourada, se eu for sempre ao mesmo restaurante, a mesma praia, a mesma loja,  enjoo! Tenho medo de mar, e ter raios de sol todos os dias na minha pele, me preocupa!

Mas, compreenda também, não sou uma reclamona, estou aqui tentando fazer um relato, (quem sabe engraçado) dessa nova vida sem o ar poluído e ruídos de buzinas que estamos aprendendo a viver. Eu confesso que quando  agradeço todos os dias, no final falo: Deus, na próxima me manda para uma cidade grande com um pouco de frio pelo menos, já que um sonho luxuoso para mim agora é em uma noite fria, sentar em frente a uma lareira com uma xícara de chocolate quente. Ou, bom… tenho vários sonhos mas vou parar por aqui e vou ali olhar o mar, vai que eu aprenda a entrar nele e amar.

Share it

Avatar

by Poliana Almeida

Comentários