FW02 2 eden.jpg e1608127288540 - Conheça a Eden Pritikin, Colecionadora de Peças de Desfile da Balenciaga Nicolas Ghesquière-era
FW02 2 eden.jpg 665x1024 - Conheça a Eden Pritikin, Colecionadora de Peças de Desfile da Balenciaga Nicolas Ghesquière-era
Meet Eden Pritikin, Balenciaga Nicolas Ghesquière-era runway pieces collector. Ela coleciona peças de desfile da Balenciaga, especificamente da era do estilista Nicolas Ghesquière, diretor criativo da Balenciaga de 1997 até 2012. A maneira como Eden consome as peças da coleção serviu como um wake up call para o que esperar do consumo nos próximos anos e como mudamos a nossa perspectiva com a maturidade. 
Desconfio que 2020 foi o ano que mais questionamos nossos hábitos de consumo, especificamente de moda. No começo da pandemia comprar roupa foi parar na última necessidade essencial, mas rapidinho ela ressurgiu disfarçada em necessidade, com uma busca frenética por roupas para ficar em casa e por acessórios para aparecer mais apresentável no Zoom.
Tirando coisas fofas que dão alegria instantânea como perolinhas no cabelo, convenhamos que poucas compras tiveram o sparkle de sair de uma loja com o coração acelerado por ter feito aquela compra tão empolgante que só um par de sapatos com glitter é capaz (estou de olho nesse, por isso o mention). E com certeza essa reavaliação da falta desta empolgação ou do quanto vale a pela investir em mais e mais peças que você quase não vai usar vai perdurar por 2021 e anos adiante. Parte porque estamos traindo fashion for furniture a la Carrie Bradshaw e parte porque… what’s the point? Comprar roupa e todo o processo antropológico que culmina na ansiedade da pergunta “Quer o recibo na sacola?” foi substituído pela tela do computador com dizeres que piscam em laranja “restam 2 peças no estoque, antes que você fique sem e sua vida seja miserável”. Sorry, eu não aguento mais tomar pequenas decisões, e decidi que não compro mais nada sem propósito. Por mais que eu ache a palavra propósito a coisa mais boring dos últimos 3 anos, não faz o menor sentindo dar meu dinheiro para outra pessoa por algo que não vai me trazer o dobro de alegria. That’s my new resolution.
E essa é a mégica da Eden. Ela encontrou alguma coisa que preenche todos os processos de uma compra de moda feliz. Envolve pesquisa, tempo, dedicação, empolgação, ansiedade, construção e perspectiva. Ela está construindo uma coleção de peças Balenciaga by Nicolas Ghesquière. Quantas pessoas no mundo estão fazendo a mesma coisa? Eu quis entender como é o processo dela, como essa ideia brilhante e unique surgiu e o que envolve construir um coleção.
Leia a entrevista abaixo (em inlgês e em breve em português). 

Q. How did you started collecting runway looks? Do you remember the exact moment you felt the universe was telling you that that would be your special thing? 

 
I started by buying any pieces I found or anything I recognized. It turned into buying full runway looks when I received a tip from a fellow collector who mentioned that museums are attracted to collections made up of full looks. That was when I sort of shifted my perspective and focused more on curating my collection. 
 

Q. Why Balenciaga from Nicolas Ghesquière-era? 

 
It just speaks to me! I like the way I feel when I wear it as well. They are garments that hold the same effect on the body as they do on a hanger – the way in which they stand out is just different and more unique than the clothes you see on the runway today.
00 3 1024x750 - Conheça a Eden Pritikin, Colecionadora de Peças de Desfile da Balenciaga Nicolas Ghesquière-era
 

Q. Was your childhood anywhere related to fashion or some form of art? 

 
Not at all! I didn’t grow up around fashion whatsoever. My mom doesn’t own designer clothing or anything like that. It was a completely foreign subject to me which is maybe what made it so attractive as I got older.
FW02 eden.jpg 768x1024 - Conheça a Eden Pritikin, Colecionadora de Peças de Desfile da Balenciaga Nicolas Ghesquière-era
 

Q. Do you like to talk about your pieces when people ask “What are you wearing?”

 
Sometimes I get shy when people ask what I’m wearing because I never know what the reaction will be. I’m always afraid that people will think my habit is frivolous or a waste of money. I can tell when people are genuinely interested in my collection and only then will I go into detail. I do love showing people my instagram though so they can see just how serious I am!
00 5.jpg 1024x750 - Conheça a Eden Pritikin, Colecionadora de Peças de Desfile da Balenciaga Nicolas Ghesquière-era
 

Q. What do you feel when you wear a piece from your collection?

 
Infinitely cool!
SS01 eden.jpg 768x1024 - Conheça a Eden Pritikin, Colecionadora de Peças de Desfile da Balenciaga Nicolas Ghesquière-era
 

Q. Reading your story I could relate so much about your online hunting for special pieces, but you really know what you are looking for. We have so many options today that my mind gets confused and sometimes I need to back off for a while to recharge. How do you not get distracted and stay focused?

 
I’m always thinking that there is some sort of end goal to all of this. For me, I am doing it for myself but in a way I am also doing it for someone else. I have to think about who is going to want this collection after me and what they are going to want from it – whether it is a museum, archive, institution, etc. I have found that having a purpose to a collection is vital to the process and having a direction to follow.
 

Q. Do you have any tips for someone who is thinking about building a collection? 

 
This is quite difficult, but try to think about what people will be collecting in 10 years. If you can pinpoint it, then get started now!
Photos courtesy of @e.archive. Thank you Eden! Follow her here.

Versão em português

P. Como você começou a colecionar looks de passarela? Você se lembra do momento exato em que sentiu que o universo estava lhe dizendo que aquele seria o seu diferencial, ou sua “coisa especial”?

Eu comecei comprando todas as peças que encontrava ou qualquer uma que reconhecia. Isso se tornou em compras de looks completos de passarela quando eu recebi uma dica de um colega colecionador que mencionou que museus se interessavam em coleções feitas por looks completos. Foi então que eu meio que mudei a minha perspectiva e foquei mais na curadoria da minha coleção.

P. Porque Balenciaga da era Nicolas Ghesquière?

Simplesmente falou comigo! Eu gosto de como me sinto quando estou usando também. São vestimentas que têm o mesmo efeito no corpo que têm no cabide – o jeito em que elas se destacam é simplesmente diferente e mais singular do que outras roupas que se vê na passarela hoje em dia.

P. Sua infância teve alguma relação com moda ou alguma forma de arte?

De forma alguma! Não havia nada de moda por onde eu cresci. Minha mãe não tem peças de roupas de marca ou qualquer coisa do tipo. Era um assunto completamente alheio para mim e talvez foi isso que o fez tão atraente à mim conforme fui ficando mais velha.

P. Você gosta de falar sobre suas peças quando as pessoas perguntam “O que você está vestindo?”

Algumas vezes eu fico tímida quando as pessoas perguntam o que eu estou vestindo porque eu nunca sei qual será a sua reação. Sempre fico com medo de que a pessoa vai pensar que meu hábito é fútil ou uma forma de jogar dinheiro no lixo. Eu consigo perceber quando pessoas estão genuinamente interessadas nas minhas coleções e apenas nesses casos entro em detalhes. No entanto, eu amo mostrar às pessoas meu Instagram para que vejam quão séria eu sou!

P. O que você sente quando está usando isso?

Infinitamente cool!

P. Lendo a sua história eu me identifiquei muito com sua caça online por peças especiais, mas você realmente sabe o que está buscando. Hoje em dia temos tantas opções que minha mente fica confusa e algumas vezes preciso me afastar por um tempo para recarregar. Como você consegue não se distrair e manter o foco?

Eu estou sempre pensando que tem alguma espécie de objetivo para tudo isso. Para mim, estou fazendo isso por mim, mas de certa forma estou também fazendo por mais alguém. Eu tenho que pensar em quem vai querer esta coleção depois de mim e o que eles vão querer dela – seja um museu, arquivo, instituição, etc. Descobri que ter um objetivo para a coleção é fundamental para o processo e ter uma direção à seguir.

P. Você tem dicas para alguém que está pensando em montar uma coleção?

Isso é bem difícil, mas tente pensar no que as pessoas colecionarão daqui a 10 anos. Se você conseguir apontar isso, então comece agora mesmo!

Tradução Daphne Zaborowsky Franco

by Rosa Zaborowsky

Editor & Founder of Lolla.

0 Comments

POST A COMMENT