Notas sobre amigos, negócios e amizades para a vida

Camila Cilento

 Eu escrevi um texto recente para o LOLLA de título "Procura-se amigos para a vida toda” que amei. Nele eu falo sobre como fazer novas amizades depois de mudar de país. Um assunto complexo, ainda mais nessa fase da minha minha que é bem menos expansiva do que quando eu tinha vinte e poucos anos. 

Ao pensar sobre as minhas amizades recentes vi um padrão se formando: elas todas nasceram de relacionamentos profissionais. Achei tão curioso porque uma das lições que tive na vida foi de como é dificil fazer negócios entre amigos. Quando os nossos relacionamentos pessoais se misturam com os profissionais o desafio é muito maior: é tudo muito lindo quando está tudo bem, mas quando as coisas entram no campo do inesperado é complicado. Nem toda decisão  de negócios reflete bem nas amizades e vice versa, é preciso muita maturidade para conseguir navegar entre esses dois oceanos sem encarar alguma tempestade. 

Quando eu tinha 20 e muitos anos e estava num daqueles momentos de questionamento da minha carreira, iniciei um novo negócio com uma de minhas amigas. As nuvens carregadas não demoraram a chegar e, resumindo uma longa his­tória, a amizade não sobreviveu. Daquele dia em diante me prometi que nunca mais ia fazer negócios entre amigos. Principalmente grandes amigos, daqueles do texto dos amigos para vida toda, pois não me perdoaria por perder mais algum deles.

E cá estou eu, expandindo meus horizontes, me envolvendo em diversos projetos especiais justamente com amigas que tem se mostrado muito importantes para minha vida. me pergunto o que mudou? O que aconteceu com a minha resolução de não misturar os dois mundos? Empreender do zero é um desafio e tanto. Tenho pensado muito em como posso contribuir para fazer as idéias e negócios que admiro crescerem. Colocando essa idéia em prática me vi em um espaço muito diferente daquele de quando achava que estava montando um negócio a quatro mãos. Um espaço onde posso sentar à mesa e criar projetos novos sem que esses interfiram de uma maneira tão radical nas minhas amizades. Ao colaborar com mulheres empreendedoras tão incríveis percebi que passei a celebrar o talento delas e essa troca genuína me trouxe de presente diversas novas amigas as quais quero bem.

Acredito mesmo que juntas vamos mais longe e é muito interessante como esses relacionamentos onde ora estou mentorando, ora sou mentorada, formaram um novo tipo de amizade que ocupa um espaço de conexão pessoal e profissional que antes não achava que eu tinha. Interessante pois muitos dos homens da minha vida sempre tiveram esse grupo de amigos com o qual trocavam experiências, contatos, negócios e etc: o famoso networking. Eu por outro lado, depois da experiência traumática. sempre separei as duas esferas pessoal e profissional com bastante cuidado.

Hoje é mais claro para mim que um bom diálogo, um bom contrato e objetivos bem definidos de ambos os lados conseguem fazer com que as tempestades ao menos sejam navegadas em um mesmo barco. Não estou querendo dizer que tudo é cor de rosa e o risco sempre existe de que os interesses andem em direções opostas, mas ao colaborar ao invés de casar descobri uma nova rede de amigas. Nos negócios e na vida profissional a gente sempre é impulsionado a pensar com a cabeça de que somos todos competidoras. Porém ao enxergar esse meu novo grupo de amigas como parceiras e ao caminhar lado a lado, entendi o real valor do "networking genuíno”.

Acho que além de mais madura e de mais certa de qual é o meu lugar no mundo e aonde posso contribuir e adicionar valor, o que me fez mudar de opinião sobre esse assunto foi o fato de que conheci nos últimos anos um grupo fantástico (será que eu deveria falar “fodástico”?!?) de mulheres. Uma grande sorte. Na realidade não, não foi sorte: realmente acredito no poder da atração. 

Mulheres fortes e inspiradoras da minha vida, vocês sabem quem são: agradeço demais por fazerem parte dessa jornada. Dizem que a ordem dos fatores não altera o produto, mas de certa forma fico com a sensação que essas amizades que nasceram do real interesse de fazer algo junto e colaborar alteraram o resultado fatídico das amiudes que morrem ao virarem negócio. Algo a se pensar...

Photo from Villa Valdirose in Tuscany

Share this story

Comments Expand -
Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.