IE1A1514 1200x1500 - Entrevista com Mariana Tozzini, Brand Manager na FARFETCH

Mariana é formada em propaganda e marketing pela ESPM, pós graduada pela Fundação Cásper Líbero em Relações Públicas e com um Master em gestão de negócios de moda pela Esmod/Paris. Trabalhou na área de comunicação de diversas multinacionais como Johnson & Johnson, General Electric e Gillette até se aventurar pelo mundo do marketing de moda e trabalhar na Ateen, Emannuelle Junqueira e Vivara. Em janeiro de 2017, foi para Endeavor como head de Branding, contemplando imprensa, digital, eventos e agência in house e trabalhando próxima aos empreendedores que mais crescem no Brasil. Em 2019 assumiu o desafio de ser Brand Manager da 99 e desde 2020 conseguiu unir o amor à tecnologia e moda na FARFETCH, onde atualmente é Brand Manager LATAM. Welcome to Lolla, Mari!

 

Afinal, o que exatamente você faz?

Sou Brand Manager na FARFETCH, principal plataforma global de tecnologia para a indústria da moda de luxo. Sou responsável pelo Brasil e México e dentro da minha estrutura concentram-se três pilares: criação, conteúdo/social media e PR. Somos os guardiões da marca e temos como desafio garantir que a marca seja cada vez mais conhecida pelo público alvo, que os atributos de marca sejam bem percebidos e que criemos uma love brand. 

 

Como você conseguiu esse trabalho?

Recebi uma mensagem pelo LinkedIn querendo bater um papo e achei que a oportunidade fazia muito sentido, pois unia meu amor e experiência pela moda e pelo mundo da tecnologia. Ao decorrer do processo fui me apaixonando pelas pessoas e pelo negócio e cá estou 1 ano e meio depois. 

 

Como é um dia típico no escritório/home office/ coffee shop? 

Eu entrei na FARFETCH em maio de 2020, ou seja, já em meio a pandemia.  Nunca tive um “dia típico” no escritório e estamos de home office desde então. Pontualmente vou ao escritório para alguma reunião ou interação, mas confesso que não vejo a hora de ver todo mundo reunido. O mercado de tech e moda não é um mercado com muita rotina, cada dia é um dia e eu amo esse dinamismo! No geral tenho muita troca com outras áreas, muitas reuniões com times e parceiros e muito planejamento e construção de ações e campanhas que construam positivamente para a marca

 

O que você ama sobre o seu trabalho?

Eu amo saber que ajudo a construir uma marca que impacta positivamente a cadeia de moda, seja por levar pro online a venda de boutiques e marcas parceiras, como de ter um mindset sustentável com o programa Positively FARFETCH. Além disso, amo poder ser criativa e tirar do papel ideias e ativações que reforcem os pilares da FARFETCH, levando ela para cada vez mais pessoas e gerando conversa e engajamento com o consumidor.

 

IE1A1505 - Entrevista com Mariana Tozzini, Brand Manager na FARFETCH

Qual foi a melhor decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

Em 2012 eu fui aprovada para fazer um Master na ESMOD em Paris em gerenciamento de negócios de moda. Com certeza esse ano de experiência e estudo foi minha melhor decisão. Lembro que na época eu trabalhava na Johnson & Johnson, empresa que eu adorava, e foi muito difícil largar algo “certo” para estudar algo que muita gente não entendia o porquê. Eu sempre gostei de moda e sempre achei também moda uma ótima escola de branding, uni os dois e tive um ano parisiense rs. Aprendi muito sobre o mercado de moda, mas principalmente tive uma visão global que me ajudou em todos os desafios que tive depois que retornei ao Brasil. 

 

Qual foi a pior decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

Tive uma passagem por uma empresa na qual os valores não batiam com os meus e sofri muito o tempo que fiquei lá. Acho que a pior decisão foi ter permanecido nesse local por mais tempo do que deveria. Mas como tudo na vida serve de lição, depois disso passei a analisar as empresas que iria trabalhar mais profundamente, entender a cultura e valores e conversar com pessoas para saber mais antes de aceitar uma proposta

 

O que você estaria fazendo se não fosse isso?

Eu adoro o que faço, mas também sou uma apaixonada pelo comportamento humano. Acho que uma possibilidade seria eu trabalhar com tendências e estudos de comportamento ou mesmo estudar psicanálise (um sonho que pretendo fazer um dia).

 

Como você organiza o seu tempo?

Minha agenda é  minha vida rs! Tenho muitas reuniões ao longo do dia e o que faço é bloquear horários para coisas específicas como responder e-mails, fazer apresentação, fazer avaliação do time, estruturar budget, etc. Assim eu garanto que tenho horário para todas as coisas importantes. Eu tenho uma lista de prioridades, assim consigo resolver o que é mais urgente e o que não é tanto pode ficar pra depois, sem gerar sofrimento. 

 

Qual você acha que é o seu maior superpoder no trabalho? 

Eu acho que eu consigo amarrar bem as coisas, garantir que todos estão a par dos projetos, criar relações e trazer as pessoas para os mesmos objetivos. Brinco que sou a “senhora alinhamento” porque realmente acredito que quanto mais amarrado,  menor as chances de algo dar errado e as pessoas se sentem mais motivadas a fazer parte de algo que tem o montante de informação suficiente e que também foram consultadas previamente. 

 

Qual é a sua maior “fraqueza”?

Eu quero abraçar o mundo e fazer um milhão de coisas ao mesmo tempo e isso me gera muita ansiedade e também um pouco de impaciência quando as coisas não andam na velocidade que eu queria. É um trabalho diário entender qual o volume de coisas que consigo abraçar e como não ficar ansiosa.

 

Como você toma decisões?

Eu gosto de ter todos os fatos e dados disponíveis para entender o contexto muito bem e poder tomar decisões mais assertivas. Também confio muito no meu sexto sentido, ele costuma ser bom! Quando tomo uma decisão gosto de levantar todos os contras e pensar previamente em possíveis problemas que podem acontecer por conta dela. Isso ajuda a dar segurança e a reforçar o conceito que acredito que “na maioria das vezes o problema não é o problema, e sim o que você faz com ele”.

 

O que você lê?

Eu sou bem eclética, gosto de intercalar livros de diferentes assuntos para me ajudar a criar diferentes repertórios. Eu transito entre romances de Sophie Kinsella, liderança com Simon SinekBrené Brown, os de Branding do David Aaker e alguns de comportamento, como o mais recente que li e adorei: Talvez você deva conversar com alguém de Lori Gottlieb.

 

IE1A1497 1 - Entrevista com Mariana Tozzini, Brand Manager na FARFETCH

Qual você acha que é o segredo para chegar onde chegou? 

Eu sempre gostei muito do que faço e tenho muito orgulho dos projetos e marcas que já trabalhei.  Eu acho que o segredo é focar nas suas qualidades e usar a seu favor e traçar uma rota que faça sentido e, principalmente, não ter medo de arriscar. Todas as vezes que eu achei que fazia sentido para minha carreira – e meu sexto sentido concordou! – eu me joguei e isso foi me dando uma experiência rica e também me ensinou muito a aceitar desafios e a lidar com as perdas, porque toda escolha tem uma renúncia e saber lidar com isso é o que nos fortalece para os próximos desafios

 

Qual hora do dia você se sente mais produtiva?

Eu sou muito da tarde e da noite. A tarde rendo mais que de manhã e a noite é quando tenho ideias, seja tomando banho ou vendo uma série.

 

Quais ferramentas você usa para melhorar a produtividade? 

Eu já tentei muitas e percebi que para mim quanto mais simples melhor. Tenho agenda onde coloco todos os compromissos e entregas que preciso fazer, já reservando horário para tal, uso bastante excel para gerenciamento de projetos e sou bem do papel também, anoto e vou riscando o que já está feito!

 

Agenda de papel ou Google Calendar?

As duas! Para o trabalho uso online e para a vida pessoal tenho um planner que super me ajuda a não esquecer nenhum compromisso ou conta pra pagar rs

 

Com qual roupa você se sente mais powerful para trabalhar? 

Eu amo um blazer! Sou super fã de alfaiataria e peças mais estruturadas, com pegada arquitetônica. Também amo uma cor, acho que elas nos trazem força e alegram o dia! Poás e onça fazem bastante parte do meu repertório também!

 

Work snacks? 

Qualquer coisa doce, sou super formiga rs 

 

Quem é você no escritório?

Eu sou aquela pessoa que chega dando bom dia alto com o café na mão, que prefere levantar e ir até a mesa da pessoa do que mandar um e-mail, que vai andando e conversando com todo mundo e as pessoas perguntam: como você conhece todo mundo??? Sou aquela pessoa que se você estiver de mal humor provavelmente vai se irritar com meu bom humor rs.

 

O que você procura quando está contratando alguém para o time? 

Eu  avalio muito potencial e valores. Muitas vezes a pessoa pode não ser do mesmo setor ou da mesma área, mas tem as competências necessárias para função. Outro ponto é a questão de valores: independente da empresa que estou sempre avalio se a pessoa é team player e vai construir relações fortes. O “como” faz é muito importante! O brilho no olho também faz toda a diferença, dá pra perceber quem quer muito fazer parte e construir junto!

 

Qual foi a maior experiência profissional que você já teve?

Quando estava na Endeavor tive a oportunidade de ir pro SXSW, maior festival de inovação do mundo. Foi uma experiência muito rica que me abriu a cabeça em muitos sentidos. Tive a oportunidade de assistir palestras de grandes pensadores, de ver business super disruptivos e conhecer muita gente legal! Foram duas semanas de muito aprendizado e que com certeza me ajudaram a chegar onde estou!

 

FOLLOW @MATOZZINI

POST A COMMENT