Untitled design 5 - Além do LinkedIn com Chantal Goldfinger: chocolates GoldKo e paixão por óculos!

 

Q. O que exatamente você faz?

Me formei em cinema e publicidade, fui para a TV Globo produzir novelas, me apaixonei por produção, stress, correria e inexistência de rotina. Larguei a emissora, resolvi produzir um musical, “New York,  New York”, gostei da experiência, mas ainda não era isso… passei um período em uma agência de publicidade com foco em digital, aí descobri que sou apaixonada por eyewear (meio que estava na cara, né?), comecei a desenhar, falar, escrever e prestar consultoria para marcas globais. No meio disso tudo me juntei ao meu irmão e meu pai e fundamos a GoldKo. Hoje eu toco a parte de comunicação e Client Success da companhia e acabamos de abrir nossa primeira loja conceito no Shopping Eldorado, e estou à frente desta unidade de negócio também. Nas horas não tão livres assim eu sigo criando conteúdo ligado a eyewear e prestando consultoria e treinamento para redes de varejo e marcas globais.

 

Rotina eu não tenho. Na GoldKo eu cuido dos nossos clientes, online e off-line. Sou obcecada por experiência do cliente. Eu acredito mesmo que o cliente é o coração e a alma da nossa companhia e eu cuido de todos os pontos de contato para ter certeza de que a jornada foi espetacular. Dito isso olho para todos os pontos de comunicação junto com nossa Head de Marketing, e tenho passado os dias e as noites em nossa loja para ter certeza de que o atendimento é mesmo impecável. Junto ao atendimento ainda conseguimos contar pro nosso consumidor quais são nossos valores, sendo o principal: não usar açúcar em nada, nem no café.  Acreditamos em saudabilidade com sabor e felicidade. Porque chocolate é isso né: felicidade comestível!

 

No quesito eyewear eu desenho óculos. Já desenhei algumas coleções com marcas gringas e aqui no Brasil eu tive a sorte de desenhar duas collabs com a Soleah. Quando não estou criando shapes novos estou contando histórias- eu AMO uma boa narrativa! Sem histórias eu não consigo me conectar com nada nem ninguém. Dito isso, eu (pré pandemia) rodava o Brasil contando histórias de designers e seus óculos para lojistas e clientes de óticas. Meu desejo é conseguir fazer com que as pessoas vejam óculos com outros olhos – não como aparelho fixo, mas como uma ferramenta pessoal para contar sua história.

 

Q. Como você conseguiu esse trabalho/emprego?

Nunca houve um road map ou qualquer planejamento. Eu fui guiada por minhas paixões e isso acabou me abrindo várias portas. Apesar de tímida adoro conversar e tenho curiosidade genuína por histórias. Essa curiosidade acabou me conectando com diversas pessoas interessantíssimas. Todos os meus trabalhos foram assim: indicação, conexão e afinidade.


Q. Como é um dia típico no escritório/home office/coffee shop?

Antes da abertura da loja da GoldKo meus dias de home office começavam super cedo, sempre olhando para os nossos canais de comunicação: Instagram, Email, Facebook, responding, interaction e para ver se há algum insight por lá que podemos trazer para nosso dia a dia, para as embalagens ou para inovação.

Depois disso olho para nosso parceiros de logística do e-commerce para ver se estamos com algum problema ou atraso nas entregas da noite anterior – tudo precisa ser resolvido no ato ou o mais rápido possível. Nada me frustra mais do que clientes esperando seu pedido, ou sem resposta, ou frustrados por qualquer motivo que seja. Depois das 10h começam os calls e aí não tenho mais hora. Nos últimos meses eu estava super focada na reforma da loja, confecção dos uniformes, desenvolvimento das embalagens especiais para a loja, contratação e treinamento do nosso time de especialistas. Do lançamento para cá entro na loja às 9h00 e só saio depois das 22h. Agora está mais fácil do que nunca me encontrar e aliás, amo companhia para os diversos cafés que tomo aqui durante o dia entre calls, e-mails e atendimento às mesas e papos com clientes. Eu amo pessoas! Estou adorando ouvir suas histórias, ver suas reações ao entrar na loja. Adoro pessoas tirando fotos e fazendo selfies na loja. E eu quase choro de emoção com os feedbacks que recebo. Nossos clientes são muito especiais.

 

Q. O que você ama sobre o seu trabalho?

Tudo! Eu trabalho com histórias e felicidade. Tanto nos óculos quanto nos chocolates. Eu entendo que óculos não é aparelho fixo, é personalidade, autonomia e independência. Cada óculos tem sua história. Cada óculos é a possibilidade de você levar um novo personagem para a rua. E poder contar essa história e poder libertar as pessoas do pré-conceito que é usar um óculos, isso é mágico! Eu piro com as histórias que ouço de mulheres que se achavam feias e eram inseguras de óculos e hoje têm três ou quatro pares e entenderam que óculos é moda, é personalidade.

Nos chocolates é surreal poder entregar um produto cheio de sabor, ingredientes ultra modernos, textura cremosa e nada de culpa – todos os nossos produtos são zero adição de açúcares. O sorriso que as pessoas fazem ao comer e saber que não precisam correr para queimar calorias, ou pular o jantar, ou fazer jejum por culpa, é mágico! Porque comida é emoção, é afeto, é um abraço, e não podemos associar isso a culpa. É tão mágico.

 

Q. Qual foi a melhor decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

Entender que eu não precisava de um roadmap. Entender que eu poderia me dar a chance de experimentar muitas coisas. E eu o fiz. Trabalhei com muitos times diferentes, em diversos projetos, com assuntos completamente diferentes. Me permitir explorar e entender que de repente o que eu queria não estaria em um único lugar, me fez livre para voar e criar meu próprio universo profissional. Eu sofria muito no começo por não ter um plano de carreira, por não conseguir me encaixar nos moldes tradicionais, por mudar tanto de empresas. Hoje vejo que tudo isso foi necessário.

 

Q. Qual foi a pior decisão que você já tomou sobre a sua carreira?

A pior foi ter me permitido ficar em lugares que eu odiava, absolutamente tóxicos, onde eu não era valorizada… tudo por medo de ter que sair e procurar um novo trabalho, porque eu simplesmente nunca consegui colocar em palavras tudo que eu fazia. Eu achava necessário seguir modelos de CV, com frases prontas e impactantes, mas na verdade eu fazia muito mais, mas na minha cabeça ser uma generalista era ruim. Ledo engando.


Q. O que você estaria fazendo se não fosse isso?

Não consigo nem imaginar.


Q. Como você organiza o seu tempo?

Eu sou super workacholic e quando você empreende, não vejo muita alternativa ou flexibilidade. Eu adoro isso então sou completamente dedicada ao meu trabalho dia e noite e finais de semana.


Q. Qual você acha que é o seu maior superpoder no trabalho?

Eu diria minha energia. Eu sou bem passional e me jogo de cabeça em tudo que eu faço, e acho que isso ajuda meu time a jogar junto.

 

Q. Qual é a sua maior fraqueza?

Sou muito imediatista.


Q. Como você toma decisões?

Olhando para o nosso histórico para ver o que funcionou e o que não funcionou, acho que todos precisamos ser o mais assertivo possível em nossas tomadas de decisão, e muito feeling.

 

Q. O que você lê?

Muitos livros sobre outras empresas e outros empreendedores. Eu adoro saber como outras pessoas passaram pela rebentação, e tiro muito proveito das suas dicas e de suas histórias. Devorei todos que falam da Amazon, Nike, Apple, Netflix, Starbucks, Disney… porque por mais que sejam gigantes agora, todos já foram uma startup. 


Q. Qual você acha que é o segredo para chegar onde chegou?

Resiliência.

 

Q. Qual hora do dia você se sente mais produtiva?

Assim que eu acordo.


Q. Quais ferramentas você usa para melhorar a produtividade?

Um caderninho com uma caneta bic e a famosa lista TO DO. Revisito minha lista todo final de dia para ver quais pendências ficarão para o dia seguinte.

 

Q. Agenda de papel ou Google Calendar?

Comprei um trent planner da MH studios bacanérrimos, mas a realidade é que o Goolge Calendar é mais prático… e como estou sempre on the go, tenho usado o Calender até para syncar com o resto do time.

 

Q. Com qual roupa você se sente mais poderosa para trabalhar?

Jeans, camiseta branca, superga e um belo óculos de parar o trânsito.

 

Q. Work snacks?

Chocolate GoldKo, sou apaixonada por nosso bombom de amendoim e pela Musa. E café, muito café coado até a hora de ir dormir (tomo litros por dia e não sei o que é ficar sem dormir! Rs)

 

Q. Qual foi a maior experiência profissional que você já teve?

Diria que estou tento a maior experiência da minha vida: empreender no Brasil em 2021.

 

Q. Quem é você no escritório?

Nunca pensei nisso! Eu era aquela pessoa que vivia na copa fazendo café e chamando colegas para virem comigo fazer uma mini pausa e bater papo.

Copy of Instagram Quotes Template 2 600x600 - Além do LinkedIn com Chantal Goldfinger: chocolates GoldKo e paixão por óculos!Q. O que você procura quando está contratando alguém para o time?

Eu sou uma pessoa de feeling, empatia pra mim é uma coisa muito séria. Eu preciso me sentir confortável com a pessoa que estou contratando, depois olho para experiências prévias e o quanto a pessoa “casa” com nossa visão e nosso DNA. Me orgulho muito em dizer que na GoldKo hoje somos um time majoritariamente composto por mulheres, e na loja temos somente mulheres maravilhosas trabalhando. Aqui na loja contratei os soft skills. Eu li em algum lugar: Hire the smile, train the skills – e levei isso ao pé da letra. Estamos indos super bem.

 

Q. Melhor e pior parte de trabalhar em família? 

Não temos muita separação (business/personal time) nem horário, então as mesas de refeição viram espaço aberto para debate do que está rolando na empresa… então férias e finais de semana não se aplicam mais como non-busniess hours! Mas é tão bom construir junto, é bom poder falar sem filtro, é ótimo poder pedir ajuda e é sensacional vibrar em família! Eu amo demais! A melhor parte é saber que podemos contar uns com os outros.

 

Q. Qual é o principal desafio em empreender? E o que te faz querer continuar? 

Eu amo meus trabalhos todos. Adoro ver meus produtos na rua. Piro com feedback de consumidores. Eu abro um sorriso divino a cada feedback! Eu quero cada vez mais. Me alimento disso. É bom demais saber que sua criação está contrubuindo, mudando e agregando na vida das pessoas.

 

Q. Algum conselho para novos empreendedores?

Seja visceral, apaixonada e resiliente. Se você acredita na sua paixão, vai fundo. Não procure aprovação alheia, porque esta virá depois que você tiver algum pequeno sucesso, mas até chegar lá serão diversos tropeços e alguns tombos, todos no escuro e em silêncio.

 

INSTAGRAM:

POST A COMMENT